Antecipação 13o Salário Banco do Brasil

Você não precisa esperar o fim do ano chegar para ter em mãos o seu 13o. salário, caso já esteja precisando do dinheiro, você poderá realizar a antecipação do décimo terceiro no Banco do Brasil. As linhas de crédito que antecipam o décimo terceiro salário são atrativas porque costumam oferecer juros mais baixos. Porém, alguns cuidados precisam ser tomados e simulações precisam ser realizadas.



Para quem está com pressa, os bancos costumam oferecer a antecipação do 13o. salário, o que na verdade é um empréstimo. Os juros para o empréstimo na modalidade de antecipação variam de instituição para instituição e dependem do perfil de risco do cliente. Algumas instituições emprestam até 100% do valor que será recebido pelo trabalhador, podendo chegar a R$ 50 mil, dependendo do banco. As taxas mínimas de juros mensais variam entre 1,99% a 3,19%.

O adiantamento do décimo terceiro salário é um dos empréstimos mais baratos do mercado, pois os bancos entendem que é um recurso mais fácil de receber de volta na comparação com outros empréstimos. Como o 13° é um direito garantido dos trabalhadores, as empresas têm um prazo máximo para pagá-lo aos seus funcionários. Ao receber o valor, o devedor poderá, então, quitar a dívida com o banco.

Como Solicitar a Antecipação do 13o. Salário Banco do Brasil?

Para solicitar a antecipação, é necessário ser correntista do banco e receber o salário na conta corrente. Dessa forma, o banco tem a garantia de que irá receber o dinheiro. O correntista pode contratar o empréstimo diretamente pelo seu smartphone, utilizando o app do banco, sem a necessidade de ir a uma agência para falar com o gerente.

  • Juros: a partir de 2,89% ao mês
  • Valor: até 80% do 13º salário, com limite de R$ 20 mil
  • Quem pode contratar: clientes que recebem salário pela conta no Banco do Brasil
  • Prazo: empréstimo disponível o ano todo
  • Canais para contratação: internet banking, aplicativo Banco do Brasil (disponível para iPhone e Android), caixas eletrônicos, agências e Correspondentes BB
Banco Condições da Antecipação do 13o. Salário
Caixa Econômica Juros a partir de 3,19% ao mês / Valor: até 90% do 13º salário, com limite de R$ 20 mil
Banco do Brasil Juros a partir de 2,89% ao mês / Valor: até 80% do 13º salário, com limite de R$ 20 mil
Itaú Juros a partir de 3,13% ao mês / Valor: até 100% do 13º salário, com máximo de R$ 5.000 para clientes Varejo e Uniclass e R$ 10 mil para clientes Personnalité
Bradesco Juros a partir de 1,99% ao mês / Valor: até 100% do 13º salário, com valor máximo de R$ 50 mil
Santander Juros a partir de 1,99% ao mês / Valor: até 100% do 13º salário (não há um valor máximo pré-estipulado)

Antecipação do Décimo Terceiro Salário 2018

Antecipação 13o. Banco do Brasil Vale a Pena?

O 13o. salário, conhecido também como “gratificação natalina”, é um dinheiro que a princípio deveria ser voltado para os pagamentos não recorrentes que ocorrem no início de cada ano (IPTU, IPVA, material escolar dos filhos, dentre outros) , mas as pessoas costumam usar este dinheiro para outros gastos como compras de natal e viagens. Porém, há aqueles casos de pessoas que se endividam ao longo do ano e por isto aguardam o 13º salário para quitar suas obrigações.

Geralmente, usar o décimo terceiro para o pagamento de dívidas é uma decisão inteligente, mas antecipar o 13o. para isto só valerá apena caso os juros da dívida sejam menores que o da antecipação. Além de verificar as taxas de juros cobradas, é necessário verificar o Custo Efetivo Total (CET) do crédito, que inclui taxas e outros encargos cobrados pelo banco. As instituições financeiras cobram taxas e impostos para realizar esse tipo de operação, como IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e tarifas bancárias, por exemplo. A antecipação do 13o. salário só valerá a pena se o empréstimo substituir dívidas já existentes que possuam juros mais altos do que os oferecidos no crédito.

Caso você esteja pensando em antecipar o décimo terceiro salário apenas para comprar um bem, pense se realmente é necessário esta compra neste momento. Mesmo que os juros cobrados no adiantamento do 13o. sejam menores quando comparadas a outros empréstimos, pagar juros simplesmente para consumir algo nunca é uma boa opção.

Pesquisa realizada recentemente mostrou que entre os que pretendem pedir a antecipação em 2018, 66,2% o farão para pagamento de dívida. Outros 14,7% tomarão o crédito para fazer compras, 9,2% preveem gastar o crédito com custos referentes a férias e 5% usarão o empréstimo para custos relacionados a educação.

Outra coisa que você precisa ter em mente é que o banco irá cobrar o recurso na data acertada, mesmo que o 13o. salário não tenha sido creditado na sua conta. E sabemos que em alguns casos o décimo terceiro pode atrasar. Desta forma, usar a antecipação para consumo só vale a pena se a compra for uma oportunidade única, como um desconto à vista superior a 20%. Caso contrário, use este crédito apenas para quitar dívidas caras ou para resolver uma grande emergência.



porInforme de Rendimentos

Como Consultar o Informe de Rendimentos do Banco do Brasil para o Imposto de Renda?

Para consultar o informe de rendimentos do Banco do Brasil, o contribuinte deverá acessar sua conta através do internet banking com os números de agência, conta e senha eletrônica. Em seguida, deverá digitar “informe” na caixa de pesquisa. Pronto, o extrato de rendimentos estará disponível para download. Parece simples – e realmente é – mas algumas pessoas ainda sentem dificuldades neste tipo de operação. Com tantos recursos tecnológicos e informações disponíveis, está cada vez mais fácil fazer sua própria declaração de imposto de renda. Porém, ainda podemos encontrar algumas dificuldades. Pensando nisto, elaboramos este tutorial para te ajudar a entender como obter o seu informe de rendimentos, que é um documento indispensável para elaboração da sua declaração.

As empresas tiveram até o dia 28 de fevereiro para disponibilizar o informe de rendimentos a seus empregados e aos profissionais que lhes prestam serviços como autônomos. O documento é necessário para a declaração de imposto de renda da pessoa física, pois inclui todos os rendimentos recebidos pelo contribuinte no ano anterior. O mesmo vale para bancos, corretoras que precisam informar aos clientes os saldos de contas-correntes, cadernetas de poupança e investimentos.

No caso dos empregadores, o informe de rendimentos apresenta o valor pago aos trabalhadores no exercício anterior (ano-base), incluindo férias, 13º salário e desconto de contribuição para o INSS, assim como o imposto retido na fonte e as deduções aplicadas. No caso de bancos e corretoras, o informe de rendimentos apresenta informações tais como: saldo de aplicações financeiras, rendimentos de aplicações financeiras, imposto de renda retido, dentre outros dados.

De acordo com a legislação, caso o informe de rendimentos não seja disponibilizado no prazo, contenha erros ou omita informações, o emissor fica sujeito a pagar R$ 41,43 por documento. A empresa que prestar informações falsas sobre rendimentos pagos, deduções ou imposto retido na fonte está sujeita a uma multa de 300% sobre o valor que foi indevidamente declarado. A mesma penalidade é aplicada ao contribuinte que se aproveitar da irregularidade.

Informe de Rendimentos

Os informes de rendimentos são necessários para o correto preenchimento da declaração de imposto de renda de 2018. Os dados dos informes ajudam a Receita Federal a cruzar informações e verificar se houve sonegação ou não de imposto. Os documentos não precisam, necessariamente, ser enviados fisicamente via Correios. Podem ser enviados por e-mail ou disponibilizados para consulta pela internet.

Se o contribuinte preferir receber o informe de rendimentos em papel, pode solicitar ao banco, corretora ou empresa, sem custos adicionais. Caso o informe for enviado com informações incorretas, o contribuinte deverá pedir um novo documento à instituição financeira ou empresa. Por isto é importante conferir cada informação apresentada.

Os bancos deverão disponibilizar a todos correntistas um informe de rendimentos, contendo, por exemplo, os valores depositados na conta-corrente e na poupança, bem como os rendimentos da caderneta. Estarão discriminados, ainda, saldos e rendimentos de aplicações financeiras tais como CDBs, LCIs, LCAs e outros títulos.

Quem Deve Declarar Imposto de Renda em 2018?

​O Banco do Brasil foi criado em 12 de outubro de 1808, por meio de um alvará do príncipe regente D. João. Em 11 de dezembro de 1809, a primeira agência do Banco do Brasil começou a operar, no Rio de Janeiro. O banco conta hoje com uma rede de 4.877 agências que atendem mais de 65 milhões de clientes. Se você é um deles, então este artigo será muito útil quando for fazer sua declaração anual de imposto de renda.

Cerca de 40 milhões de brasileiros devem declarar o imposto de renda neste ano. As declarações devem ser entregues até o dia 30 de abril de 2018. Quem perder o prazo precisará pagar uma multa de 1% do imposto devido por mês de atraso até o limite de 20% do valor ou de R$ 165,74, prevalecendo o maior custo. Se você investiu em aplicações financeiras no Banco do Brasil no ano passado, então pode ter que declarar os saldos e rendimentos no imposto de renda 2018. Veja a seguir os principais critério de obrigatoriedade de entrega da declaração:

  • Qualquer pessoa que tiver recebido no ano passado renda tributável de mais de R$ 28.559,70 precisa fazer a declaração de imposto de renda neste ano. Salário, por exemplo, é um rendimento tributável. Valores recebidos do INSS também são tributáveis. Ou seja, aposentados também ficam obrigados a fazer a declaração do imposto de renda, caso seus rendimentos, somados, sejam superiores a R$ 28.559,70.
  • Quem recebeu rendimentos não tributáveis ou tributáveis exclusivamente na fonte que, somados, resultem em valor superior a R$ 40 mil, também está obrigado a fazer a declaração de imposto de renda. Entre os rendimentos não tributáveis estão dividendos, indenizações, heranças, doações recebidas, dentre outros. Já os rendimentos tributáveis exclusivamente na fonte são os valores recebidos em concursos e sorteios, prêmios em dinheiro ou ganhos na loteria, além de juros sobre capital próprio.
  • O contribuinte que tem bens ou direitos cujo valor, somados, superem R$ 300 mil também precisa fazer a declaração do imposto de renda. Quem teve, em qualquer mês de 2017, algum ganho de capital na venda de bens ou direitos sujeitos ao pagamento de imposto de renda terá que fazer a declaração. É o caso, por exemplo, de quem vendeu um apartamento ou realizou operações na bolsa de valores, bolsa de mercadorias ou de futuros.

Como Consultar o Informe de Rendimentos do Banco do Brasil?

Uma das principais informações solicitadas pela Receita Federal na sua declaração de imposto de renda é movimentação bancária do contribuinte. E para que você tenha acesso a essas informações, o seu banco deve disponibilizar o informe de rendimentos. Se você é correntista do Banco do Brasil, precisará declarar sua movimentação bancária do ano-calendário de 2017. Para isto, acesse o Iternet Banking e faça o login com o número da sua conta e sua senha. Na caixa de pesquisa, digite “informe” e mande pesquisar. Será exibida a seguinte tela:

informe rendimentos banco do brasil

Selecione então o informe de imposto de renda desejado. Em seguida será exibida a tela de consulta do extrato. Basta então selecionar o ano base (ano calendário). Lembrando que “ano-calendário” é o ano em que aconteceram os fatos e “ano-exercício” é o ano de apresentação da declaração.

informe de rendimentos bb

Como Declarar Imposto de Renda

Como Declarar Conta Corrente no Banco do Brasil

Se você é correntista do Banco do Brasil, o saldo da conta corrente no final do ano anterior deve ser declarado. No entanto, esta é uma informação obrigatória apenas se o saldo em conta era superior a 140 reais em 31/12. Alguns bancos fazem aplicações automáticas do saldo em conta corrente. Por isso, é possível que no seu informe o saldo que você possuía apareça em alguma linha relacionada a aplicações financeiras, como RDBs, CDBs, notas compromissadas e outras. Dinheiro em conta corrente no fim do ano deve ser declarado como bens na ficha “Bens e Direitos”. O investidor deve lançar o valor no final do ano anterior ao ano-calendário e no final do ano-calendário. O código a ser utilizado é o “61 – Depósito bancário em conta corrente no País”. Veja detalhadamente a forma de declarar conta corrente neste tutorial.

Como Declarar Poupança no Banco do Brasil

Cadernetas de poupança ou contas poupança são aplicações financeiras e, se tiverem saldo superior a R$ 140 em 31/12 do ano anterior, devem ser declaradas. Poupança em banco é algo que a maior parte dos brasileiros possui e, apesar da sua baixa remuneração, sua principal característica é ter rendimentos isentos de imposto de renda. Na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” o investidor deverá escolher a opção “12 – Rendimentos de cadernetas de poupança, letras hipotecárias, letras de crédito do agronegócio e imobiliário (LCA e LCI) e certificados de recebíveis do agronegócio e imobiliários (CRA e CRI)”. Para declarar saldo de poupança no Banco do Brasil, o contribuinte precisará acessar a ficha “Bens e Direitos” e em seguida deverá selecionar a opção “41 – Caderneta de poupança”. Veja detalhadamente a forma de declarar poupança neste tutorial.

Como Declarar LCI e LCA do Banco do Brasil

Rendimentos de aplicações financeiras em LCI e LCA são isentos de imposto de renda. Porém, o saldo destas aplicações financeiras devem ser declaradas com na ficha “Bens e Direitos” com código “45 – Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros)”, de acordo com os valores informados no informe de rendimentos. Se houve rendimentos no ano, deve-se lançar na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” com o código “12 – Rendimentos de cadernetas de poupança, letras hipotecárias, letras de crédito do agronegócio e imobiliário (LCA e LCI) e certificados de recebíveis do agronegócio e imobiliários (CRA e CRI)”, conforme o informe de rendimentos. Veja detalhadamente a forma de declarar LCI e LCA neste tutorial.

Como Declarar CDB, RDB, LC, COE e Debêntures do Banco do Brasil

Declarações de aplicações em CDBs, RDBs, LCs,  COEs e debêntures são obrigatórias somente se o saldo for maior que R$ 140,00. Deve-se lançar o saldo na ficha “Bens e Direitos”, com o código “45 – Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros)”, de acordo com o informe de rendimentos. Os rendimentos de aplicações em renda fixa como CDB são declarados como rendimentos tributáveis exclusivamente na fonte, devendo ser informados pelo seu valor líquido (valor do rendimento bruto o menos imposto de renda retido na fonte pela instituição).  Se houve rendimentos no ano, deve-se lançar na ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva” com o código “06 – Rendimentos de aplicações financeiras”, conforme o informe de rendimentos. Veja detalhadamente a forma de declarar CDB neste tutorial.