Investir seu dinheiro é a forma mais inteligente de conseguir realizar seus sonhos. Porém não é uma atividade trivial. Cada investimento tem suas particularidades e para escolher a melhor opção é preciso conhecer como se comporta cada modalidade. Uma métrica muito importante para se avaliar a característica de um investimento é a rentabilidade. Não deve ser considerada “a mais importante” pois, no geral, quanto maior a rentabilidade de um investimento maior o seu risco, ou seja, a probabilidade de perder dinheiro. Mas a rentabilidade é, sem dúvida, uma das características que deve ser avaliada ao comparar diversos investimentos. Uma maneira simples e precisa de analisar a rentabilidade de um investimento é por meio de um simulador de investimento. Essa ferramenta virtual, que pode ser encontrada em sites e apps, efetua o cálculo da rentabilidade com base nos seguintes elementos.

Várias características devem ser observadas ao escolher um bom investimento. Basicamente, devem ser observados três aspectos principais:

  1. Liquidez;
  2. Segurança;
  3. Rentabilidade.

A liquidez diz respeito à capacidade que o investimento tem de converter-se em dinheiro. Quanto maior a liquidez, mais fácil e rápido você pode reaver seu dinheiro. Há investimentos que não podem ser resgatados com facilidade antes da data do vencimento, ou que trazem perdas financeiras se forem resgatados em curto prazo. Nesse caso, diz-se que ele é um investimento de baixa liquidez. Imóvel por exemplo tem baixa liquidez (difícil vender) e poupança tem alta liquidez (fácil sacar). Por sua vez, a segurança de um investimento reside no baixo risco de perdas. Nem todos os investimentos oferecem baixo risco, alguns são mais arriscados que outros. Ações negociadas em bolsa de valores costumam apresentar alto rendimento mas em contra partida apresentam maior risco de investimento. Por fim, a rentabilidade é a quantidade de dinheiro que a sua aplicação efetivamente renderá, após esgotado o prazo contratado e descontados os impostos.

O Que é Rentabilidade?

Saber o que é rentabilidade e como conseguir explorá-la ao máximo é que torna qualquer investidor bem-sucedido. O dinheiro aplicado precisa ter retorno real (acima da inflação). Este é o objetivo dos investidores, não perder poder de comprar com o tempo e, ao mesmo tempo, rentabilizar seu capital. Mas cuidado, nem todo investimento é rentável. Analisar este dado antes de fazer um investimento é essencial. Ao definir uma expectativa, você deve analisar o retorno da aplicação, ou seja, sua rentabilidade, para ver se vai atender ao seu planejamento.

Quando falamos de investimentos, rentabilidade é o retorno sobre o capital investido em determinado ativo financeiro. Imagine que você investiu R$ 1.000 e ao fim de um período, tem R$ 1.500. Ou seja, com o valor inicial investido você obteve um retorno de 50%. Isto é a rentabilidade dos investimentos: o percentual de remuneração obtido a partir da quantia que você investiu. Quando fazemos um investimento, seja na poupança, em títulos públicos ou ações, a diferença entre o valor que aplicamos e o valor que resgatamos caracteriza a rentabilidade desse investimento. A rentabilidade ou lucratividade é o ganho excedente, descontados todos as taxas iniciais, impostos e o aporte inicial.

Como Funciona a Rentabilidade?

A rentabilidade dos investimentos pode variar conforme vários fatores, dentre eles: modalidade de investimento, tipo de indexação, data do resgate, tributação de imposto de renda, etc.

Modalidade de Investimento

  • Investimentos de renda fixa prefixados: São investimentos cuja rentabilidade é conhecida no momento da contratação. Uma porcentagem fixa determina o retorno total da aplicação.
  • Investimentos de renda fixa pós-fixados: São investimentos cuja rentabilidade não é conhecida no momento da contratação. A rentabilidade do investimento estará atrelada a uma taxa de juros, por exemplo a Taxa Selic.
  • Investimentos de renda fixa híbridos: São compostos de uma parcela prefixada mais uma parcela variável. Essa parcela variável dependerá do desempenho de algum índice financeiro.
  • Investimentos de renda variável: São investimentos com maior volatilidade pois não é possível saber a rentabilidade de ante mão.

Tipo de Indexação

No caso dos investimentos indexados a um índice financeiro (SELIC, IPCA, IGP-M, CDI etc.), o desempenho do índice irá determinar a rentabilidade da aplicação. No caso dos investimentos atrelados à taxa SELIC, por exemplo, o investimento será mais rentável se a taxa de juros da economia brasileira também estiver alta. No caso dos investimentos atrelados ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), eles renderão uma porcentagem do índice CDI, que determina o custo do dinheiro nas transações interbancárias.

Data de Resgate

Em regra, quanto maior o prazo de resgate do investimento, melhor a sua rentabilidade. A depender das características de cada investimento e também da data final contratada, resgatar o dinheiro antes do prazo pode trazer perdas financeiras.

Tributação de Imposto de Renda

Nos investimentos em que incide imposto de renda, a alíquota obedece a uma tabela regressiva. Isso significa que quanto mais tempo o investidor levar para resgatar o dinheiro, menor é a alíquota do IR. Como você pôde compreender no item anterior, há vários fatores que devem ser considerados ao calcular a rentabilidade de um investimento. Não basta apenas calcular a rentabilidade bruta. Na prática, não é esse valor que você vai receber. É preciso fazer o cálculo completo, considerando a rentabilidade líquida desde a data da aplicação até a data do resgate.

Cálculo de Rentabilidade de Investimento

A fórmula padrão para calcular a rentabilidade de um investimento é:

rentabilidade nominal = (rendimento – impostos e taxas) x 100 ÷ valor investido

Lembrando que na fórmula acima não estamos considerando a inflação do período, ou seja, a rentabilidade acima é denominada rentabilidade nominal (sem inflação). A rentabilidade real é o seu ganho real no período. Normalmente os bancos e corretoras informam somente o valor bruto (rentabilidade nominal). Assim, cabe ao investidor calcular a rentabilidade real.

Para calcular a rentabilidade real devemos descontar a inflação. O conceito de rentabilidade real é justamente este: a remuneração líquida obtida acima da inflação do período. Inving Fischer (1867 – 1947) economista estadunidense facilitou nossa vida e criou uma equação para encontramos a rentabilidade real:

rentabilidade real = (1 + rentabilidade nominal) / (1 + inflação) – 1

Simuladores de Investimento Online

Vimos até aqui que a rentabilidade é um dos três principais fatores que devemos analisar ao se comparar investimentos. Usar um simulador de investimento facilita essa tarefa, pois fornece um resultado tangível da rentabilidade, e assim você pode tirar conclusões sobre qual é o investimento mais interessante para sua necessidade. Se você ainda não tem certezas em relação às modalidades de investimento, e às suas opções gerais, o adequado é usar um simulador de investimento.

Existem disponíveis na internet diversos simuladores de investimento online. Os cálculos de rendimento são feitos de forma instantânea, para iniciar sua simulação, basta preencher os campos pedidos no site. Os mais comuns são: valor da aplicação (quanto tem de dinheiro para começar seu investimento), prazo (tempo que pretende investir), aportes, taxas de jutos, etc. Confira alguns simuladores de investimento online…