poupanca

Poupança

O rendimento da poupança antiga no mês de agosto de 2019 foi de 0,50%. Já a poupança nova rendeu 0,34%. Nos últimos 12 meses, a poupança antiga rende 6,17% e a nova em 4,52%. Em 2019, a poupança antiga apresenta rendimento de 4,07% e a nova de 2,98%.

Em função da baixa taxa de juros da economia atual – A SELIC (taxa básica de juros da economia brasileira) está em 6,00% ao ano – a poupança tem rendido muito pouco nos últimos meses sendo assim um dos piores investimentos em renda fixa. A tabela abaixo apresenta o rendimento mensal da poupança (nova e antiga) em 2019.

Rendimento Mensal da Poupança em 2019 (%)
Mês Poupança Nova Poupança Antiga
Janeiro 0,3715 0,5000
Fevereiro 0,3715 0,5000
Março 0,3715 0,5000
Abril 0,3715 0,5000
Maio 0,3715 0,5000
Junho 0,3715 0,5000
Julho 0,3715 0,5000
Agosto 0,3434 0,5000
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
Acumulado 3,3647 4,5911

Rendimento Poupança Mensal

No Brasil, a poupança é oferecida pelas instituições financeiras para que os investidores possam aplicar na caderneta de poupança. Dada a sua finalidade, as contas poupança são livres de tarifas bancárias e, conforme determinação do Banco Central do Brasil, devem oferecer serviços similares aos das contas correntes, com exceção dos relativos ao fornecimento e compensação de cheques. Embora sejam serviços bancários distintos, é comum que as contas poupança estejam vinculadas a uma conta corrente na mesma instituição, que podem oferecer facilidades que preveem o resgate automático do saldo da conta poupança para cobrir débitos na conta corrente ou a aplicação automática/programada dos depósitos da conta corrente para a capitalização de juros na caderneta de poupança.

As contas poupança permitem que o capital investido seja resgatado a qualquer momento (liquidez diária) e, por conta dessa característica, algumas instituições bancárias oferecem cartões de débito para essas contas, permitindo que elas sejam utilizadas como contas de depósito. No entanto, devido a finalidade de operar exclusivamente a caderneta de poupança, a conta poupança é concebida com uma data chamada de data de aniversário, que corresponde à data da remuneração da caderneta de poupança associada a ela. Assim, tendo em vista que as regras da caderneta de poupança determinam que o menor saldo no período seja utilizado para calcular a remuneração mensal, o investidor deve realizar saques ou depósitos apenas nessa data para garantir a maior rentabilidade no período.

Rendimento Acumulado da Poupança

As tabelas abaixo apresentam o rendimento acumulado da poupança de 2013 até 2018.

2018 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
Antiga 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000
Antiga A. 0,5000 1,0025 1,5075 2,0151 2,5251 3,0378 3,5529 4,0707 4,5911 5,1140 5,6396 6,1678
Nova 0,4273 0,3994 0,3994 0,3855 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715
Nova A. 0,4273 0,8284 1,2311 1,6214 1,9989 2,3778 2,7581 3,1399 3,5231 3,9076 4,2937 4,6811
2017 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
Antiga 0,6858 0,6709 0,5304 0,6527 0,5000 0,5768 0,5539 0,5626 0,5512 0,5000 0,5000 0,5000
Antiga A.
Leia Mais

Trópico Value FIA

A estratégia do Trópico Value FIA é investir em empresas de capital aberto, listadas em bolsa de valores, que possuam estratégia robusta e alinhamento de longo prazo entre todos os acionistas. Tem como público-alvo investidores de forma geral que buscam retornos de longo prazo descorrelacionados dos índices de mercado, através de uma filosofia de investimento clara de Value Investing.

Nome do Fundo: TROPICO VALUE FUNDO DE INVESTIMENTO DE AÇÕES

Classe: Fundo de Ações
Início: 05/07/2005
Patrimônio: R$ 23,1 mi

tropico value fia

Evolução ano-a-ano com as sete principais posições acionárias do fundo. Dados colhidos no mês de maio de cada ano. Entre 2010 e 2015 não encontramos a carteira no site da CVM, consta aplicação no TROPICO VALUE MASTER FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES. Fonte: CVMLeia Mais

onde investir a reserva de emergencia

Onde Investir a Reserva de Emergência?

Reserva de emergência financeira ou colchão de segurança financeiro nada mais é do que uma provisão financeira alocada em investimento conservador, de baixo risco e de alta liquidez, que lhe permita resolver problemas financeiros imprevistos sem depender do salário, nem recorrer a empréstimos. O conceito mais importante no que diz respeito à reserva de emergência é a alta liquidez, isto é, a velocidade e facilidade com a qual um ativo pode ser convertido em caixa. Contudo, a liquidez possui duas dimensões: facilidade de conversão versus perda de valor. Qualquer ativo pode ser convertido em caixa rapidamente, desde que se reduza suficientemente o preço. Dito isto, o objetivo deste artigo é elencar opções de investimento para que você possa alocar sua reserva de emergência tendo em vista uma alta liquidez sem perda de valor no tempo investido e no ato do saque.

Um consenso entre educadores financeiros é que todo cidadão precisa ter uma reserva de emergência financeira. O que não é consenso diz respeito ao tamanho desta reserva e ao produto financeiro em que esta reserva deve estar alocada. Em se tratando do tamanho da reserva, podemos dizer que irá variar de acordo com a natureza da renda ativa que a pessoa possui. Por exemplo, microempresários precisarão ter uma reserva financeira maior do que funcionários públicos concursados. Em outras palavras, quando mais incerta é a renda ativa da pessoa, maior deverá ser a reserva de emergência. Estamos falando aqui de tamanho relativo e não absoluto, isto é, a reserva de emergência deve ser formada tendo em vista o gasto médio mensal da pessoa. Alguns exemplos:

  • Um microempresário que possui uma gasto fixo mensal médio de 10 mil reais deverá ter uma reserva de 24 meses de gastos, isto é, 24o mil reais.
  • Um funcionário público que possui uma gasto fixo mensal médio de 15 mil reais deverá ter uma reserva de 12 meses de gastos, isto é, 180 mil reais.

Estes são exemplos hipotéticos. Quanto mais segurança financeira você almejar maior deverá ser a poupança a ser formada. Contudo, entendemos que uma reserva de emergência não deve ser inferior a 12 meses, seja qual for a natureza da atividade remunerada da pessoa. Uma vez que você já tenha em mente o tamanho da sua reserva financeira, o próximo passo é definir o melhor local para alocar a mesma. Uma infinidade de produtos financeiros existe hoje no mercado, você terá então um leque de escolha bem vasto. Você poderá escolher um ou mais produtos, não há uma regra para isto, o importante mesmo é fazer  uma boa escolha tendo em vista a liquidez e a rentabilidade do investimento, lembrando que neste caso a liquidez é o requisito preponderante.

Pensando nisto, fizemos um questionamento na nossa conta de Twitter sobre o local onde deveríamos alocar uma reserva de emergência teórica. A pergunta foi feita da forma mais leiga possível, como se estivesse sendo feita por uma pessoa com pouquíssimos conhecimentos de investimento. As respostas variaram bastante, mas encontramos alguns bons produtos em consenso com muitos colegas investidores.… Leia Mais

melhores acoes da bolsa

Ações que os Investidores Estão Comprando na Bolsa

O educador financeiro Thiago Nigro, mais conhecido como “O Primo Rico”, recentemente postou uma pergunta aos seus seguidores do Twitter: “Qual a última ação que você comprou na bolsa?” Enquetes como esta são interessantes para “sentir” o que os pequenos investidores estão fazendo no mercado financeiro. Claro que é uma amostra muito reduzida da população de pequenos investidores do país, mas achei oportuno fazer a contabilização das respostas para conhecer as ações preferidas do público neste momento da bolsa.

Não por acaso, o maior número de votos foi para a “ação do momento” da bolsa de valores: BIDI (Banco Inter). Este papel tem subido tando que já está sendo considerado a bolha BIDIcoin, será mesmo?! Em seguida vem a holding Itausa (ITSA) que continua muito querida pelos pequenos investidores mesmo com a proliferação dos bancos digitais que ameaçam o reinado de bancões como o Itaú. Em terceiro lugar vem a platinada Magalu (MGLU) que dispensa maiores comentários. Empatadas no quarto lugar aparecem as polêmicas OIBR e VVAR. Esta última já vem dando bons lucros para os investidores que resolveram assumir os riscos, mas a OI continua dando dor de cabeça para os investidores mais arrojados.

Ação Votos
BIDI 21
ITSA 17
MGLU 13
OIBR 8
VVAR 8
SUZB 7
JHSF 6
ABEV 4
KLBN 4
MDIA 4
NEOE 4
PMAM 4
WIZS 4
B3SA 3
BPAC 3
ENBR 3
GRND 3
SLCE 3
SQIA 3
TRIS 3
VALE 3
VLID 3
WEGE 3
FLRY 2
GGBR 2
ODPV 2
PETR 2
PRIO 2
AMAR 1
ANIM 1
BBAS 1
BBDC 1
BPAN 1
BRKM 1
CGAS 1
CMIG 1
CSAN 1
CSNA 1
CVCB 1
ETER 1
EZTC 1
FESA 1
GBIO 1
GOAU 1
HAPV 1
HBOR 1
INEP 1
JBSS 1
JPSA 1
JSLG 1
Krot 1
LCAM 1
LEVE 1
LOGG 1
LOGN 1
MFRG 1
MOVI 1
PSSA 1
RAIL 1
RDNI 1
RLOG 1
SEER 1
SGPS 1
TECN 1
TIET 1
TPIS 1
TRPL 1
VRTA 1
VULC 1
WLMM 1
XPML 1

Atenção: Este site não faz recomendações e este post não passa de uma contabilização desprovida de qualquer sentido quantitativo que possa lhe servir de indicativo para investimento. Lembre-se que o “efeito manada” é um dos mais perigosos quando se fala em bolsa de valores.

Leia Mais

Alaska Black Master Fundo de Investimento em Ações

Nome do Fundo: ALASKA BLACK MASTER FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES – BDR NÍVEL I

Classe: Fundo de Ações
Início: 17/09/2010
Patrimônio: R$ 3,6 bi

alaska black master fundo de investimento em acoes

Evolução ano-a-ano com as sete principais posições acionárias da carteira. Dados colhidos no mês de abril de cada ano. Fonte: CVM

Alaska Black FIC FIA BDR Nível I

É um fundo de ações destinado a investidores qualificados. Investe no mínimo 67% do seu patrimônio em ações, com limite de exposição de 100%  e tem a possibilidade de investir em BDRs. O fundo também pode atuar nos mercados de juros, moedas e índices. Administrado pelo BTG Pactual, o fundo tem como benchmark o IPCA + 6% a.a.. É recomendado para clientes com horizonte de investimento de longuíssimo prazo. O fundo compra cotas do Alaska Black Master FIA.

Investimento Inicial: R$ 5.000,00
Cota de Aplicação: D+1 (útil)
Cota de Resgate: D+30 (corridos)
Pagamento: D+2 (úteis) após cotização
Resgate Antecipado: 5% de multa sobre a cota de resgate
Cota de Resgate Antecipado: D+1 (útil)
Pagamento de Resgate Antecipado: D+4 (úteis) após a cotização
Imposto de Renda: Alíquota de 15% sobre o ganho líquido, descontada do valor do pagamento, já deduzidas as taxas de administração e performance
Perfil de Risco: Agressivo

Alaska Black FIC FIA II BDR Nível I

É um fundo de ações destinado ao público em geral. O fundo investe no mínimo 67% do seu patrimônio em ações (incluindo BDRs), com limite de exposição de 100% e tem a possibilidade de investir em BDRs. O fundo também pode atuar nos mercados de juros, moedas, índices. Administrado pelo BTG Pactual, o fundo tem como benchmark o Ibovespa. É recomendado para clientes com horizonte de investimento de longuíssimo prazo. O fundo compra cotas do Alaska Black Master FIA.

Investimento Inicial: R$ 1.000,00
Limite Máximo de Investimento: R$ 250.000,00
Cota de Aplicação: D+1 (útil)
Cota de Resgate: D+30 (corridos)
Pagamento: D+2 (úteis) após cotização
Resgate Antecipado: 5% de multa sobre a cota de resgate
Cota de Resgate Antecipado: D+1 (útil)
Pagamento de Resgate Antecipado: D+4 (úteis) após a cotização
Imposto de Renda: Alíquota de 15% sobre o ganho líquido, descontada do valor do pagamento, já deduzidas as taxas de administração e performance
Perfil de Risco: Agressivo

Fonte: Alaska Asset Management

Leia Mais

Alaska Poland Fundo de Investimento de Ações Bdr Nível 1

Nome do Fundo: ALASKA POLAND FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES – BDR NIVEL 1

Classe: Fundo de Ações
Início: 01/08/2003
Patrimônio: R$ 3,2 bi

alaska poland

Evolução ano-a-ano com as três principais posições acionárias da carteira. Dados colhidos no mês de dezembro de cada ano. Fonte: CVMLeia Mais