bolsa de valores

Simulador de Bolsa de Valores

A taxa de juros na mínima histórica, a 6,50% ao ano, despertou maior interesse pela Bolsa nos últimos tempos. Mas, a volatilidade do mercado acionário em 2018 tem assustado até os investidores mais experientes. Para não mergulhar de cara no risco, iniciantes têm recorrido primeiro a sistemas de simulação em Bolsa. Neles, é possível “treinar” tal qual ocorre numa plataforma real de pregão eletrônico (home broker), comprando e vendendo ações, por exemplo.

A diferença é que usa-se um dinheiro fictício, para que o investidor possa se familiarizar com o ambiente e as ferramentas da renda variável antes de colocar em jogo o seu próprio patrimônio.

Um simulador de bolsa de valores é um programa de computador ou um site que lhe permite criar uma conta de investidor, comprar e vender ações todos os dias, mas sem investir dinheiro de verdade. Tudo acontece como se você estivesse operando ativos reais no site de uma corretora, mas não há dinheiro real envolvido. O objetivo é que você aprenda a investir usando os números reais do mercado sem que tenha que perder seu capital com este treinamento.

O interesse crescente por alternativas de “treino” têm levado empresas de tecnologia a fazer parcerias com corretoras e a lançar mais opções de simuladores no mercado. Elas buscam, assim, abocanhar um segmento de varejo que não recebe tanta atenção como os investidores de alta renda. Isso porque, para o investidor comum, ainda há poucas opções para se simular em renda variável, diferentemente do que ocorre na renda fixa, por exemplo – há diversos sites que simulam taxas e rentabilidade, fazendo comparação entre produtos.

É a melhor ferramenta para você que está pensando em começar a investir em ações mas está inseguro por falta de experiência ou medo de perder dinheiro. Utilizando uma quantia fictícia, você pode vivenciar na vida real como seria o seu desempenho na bolsa.

Se você tem interesse em iniciar no incrível mundo de compra de ações, você deve utilizar o nosso simulador.

O simulador pode ser usado por pessoas que nunca tiveram contato com o mercado de ações, pessoas que já fizeram um curso e querem treinar antes de fazer operações na corretora, e até mesmo para pessoas que querem testar estratégias de negociação antes de usá-las no mercado real. Enfim, seja qual for o seu nível de conhecimento sobre o mercado, você pode usar o simulador.

Quem começa a investir na bolsa de valores geralmente se depara com diversas dúvidas, especialmente no que diz respeito à linguagem e às variações do mercado financeiro. Com as atuais tecnologias que estão disponíveis no meio online, ficou muito mais fácil se aventurar no mercado da bolsa de valores com a ajuda de simuladores.

As ferramentas que simulam as movimentações da bolsa de valores trazem uma boa amostra de como o mercado funciona, orientando o investidor inexperiente e permitindo que ele aprenda características essenciais do mercado da bolsa de valores, ficando a par de noções que envolvem a compra e venda de ações.… Leia Mais

Simulador de Aposentadoria

As novas regras para a aposentadoria começam a valer a partir de hoje (12/11/19). Com a promulgação da Nova Previdência em cerimônia no Congresso Nacional, todas as mudanças aprovadas na Emenda Constitucional entram em vigor. A partir da promulgação, todas as regras da Nova Previdência, salvo previsão expressa em contrário, passam a ter vigência imediata. Isso significa que todas as pessoas que se aposentarem de hoje em diante já terão o valor do benefício calculado pela nova metodologia. Só não estará sujeitos às novas regras quem cumprir os requisitos mínimos de aposentadoria antes da data da publicação da reforma da Previdência.

Hoje é possível se aposentar de duas formas: por idade ou por tempo de contribuição. A idade mínima para se aposentar é de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens , com um tempo mínimo de contribuição de 15 anos. Também é possível se aposentar com menos da idade mínima. Nesse caso, a aposentadoria é por tempo de contribuição. O tempo de contribuição é de 30 anos para mulheres e 35 anos para homens. Com a Reforma, a aposentadoria por tempo de contribuição será extinta.

A principal medida da reforma da Previdência é a fixação da idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens. A Reforma determina também o valor da aposentadoria a partir da média de todos os salários em vez de permitir a exclusão das 20% menores contribuições como era anteriormente. A aposentadoria será de 60% do valor recebido com o mínimo de 15 anos de contribuição. Cada ano a mais de trabalho eleva a aposentadoria em dois pontos percentuais, chegando a 100% para mulheres com 35 anos de contribuição e 40 anos para homens.

Aposentadoria de Trabalhadores Privados

  • Idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens.
  • Tempo mínimo de contribuição de 15 anos para mulheres, 15 para homens que já estão na ativa e 20 para homens que vão começar a trabalhar após a promulgação.

Aposentadoria de Trabalhadores Rurais

  • Idade mínima de 55 anos para mulheres e 60 anos para homens.
  • Tempo de contribuição de 15 anos para ambos os sexos.

Aposentadoria de Professores

  • Idade mínima de 57 anos para mulheres e 60 anos para homens.
  • Tempo de contribuição de 25 anos para ambos os sexos.

Aposentadoria de Servidores públicos da União

  • Idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens.
  • Tempo mínimo de contribuição:  de 5 anos, com 10 anos no serviço público e cinco no cargo.

Aposentadoria Policiais Federais, Rodoviários Federais e Legislativos

  • Idade mínima de 55 anos para ambos os sexo.
  • Tempo de contribuição de 30 anos para ambos os sexos, além de 25 anos no exercício da carreira.

Importante ressaltar que as regras da Reforma são válidas para aqueles que ainda não possuem todos os requisitos necessários para se aposentar. Isto é, se você já possuía os requisitos para algum tipo de aposentadoria antes da reforma entrar em vigor, já tem direito adquirido.

Cálculo da Aposentadoria

O valor da aposentadoria será calculado com base na média de todo o histórico de contribuições do trabalhador.… Leia Mais

poupanca

Simulador de Tesouro Direto

Investir seu dinheiro é a forma mais inteligente de para atingir seus sonhos. Porém não é uma atividade simples. Cada investimento tem suas peculiaridades e para escolher a melhor opção é preciso conhecer como se comporta cada classe de ativo. Uma das modalidades de investimento mais seguras hoje em dia é o Tesouro Direto. Além da segurança, o Tesouro Direto apresenta rentabilidade melhor que a da poupança. Não está familiarizado com estes temos? Neste artigo iremos deixar tudo claro para você. Além disto, iremos apresentar o conceito de simulador de Tesouro Direto que é fundamental para você planejar seus investimentos ao longo do tempo.

Para atingir a tão sonhada independência financeira, a vida confortável que você sempre quis, não há outra alternativa senão poupar. Se você gasta tudo que recebe, não tem nenhuma reserva para o futuro, algum evento inesperado que demande uma grande quantia de dinheiro pode lhe deixar em apuros. Portanto, comece a economizar e poupar o quanto antes. Várias características devem ser observadas ao escolher um bom investimento. Basicamente, devem ser observados três aspectos principais:

  1. Liquidez;
  2. Segurança;
  3. Rentabilidade.

A liquidez diz respeito à capacidade que o investimento tem de converter-se em dinheiro. Quanto maior a liquidez, mais fácil e rápido você pode reaver seu dinheiro. Por sua vez, a segurança de um investimento reside no baixo risco de perdas. Nem todos os investimentos oferecem baixo risco, alguns são mais arriscados que outros. Por fim, a rentabilidade é a quantidade de dinheiro que a sua aplicação efetivamente renderá, após esgotado o prazo contratado e descontados os impostos.

Como é a Liquidez do Tesouro Direto?

Atendendo aos anseios dos investidores e agentes participantes, o Tesouro Direto implementou a recompra diária para os títulos públicos negociados nesse Programa. Com essa nova regra, você poderá vender os seus títulos para o Tesouro Nacional todos os dias, sem dor de cabeça, o que significa muito mais conveniência e flexibilidade para você. Por isto, dizemos que um investimento tem alta liquidez quando conseguimos resgatá-lo a qualquer momento, ou seja, tem liquidez diária, recebendo o dinheiro imediatamente ou em poucos dias. O Tesouro Direto é considerada uma aplicação financeira de alta liquidez, isto porque você pode retirar o dinheiro com rapidez. Por isto o Tesouro Direto é uma opção a ser considerada para guardar a sua reserva de emergência.

Para vender um título, basta acessar a área restrita ao investidor a partir das 18h, nos dias úteis, e dar o comando de venda dos papéis que desejar até às 5h do dia seguinte. Nos fins de semana e feriados, você poderá vender seus títulos em qualquer horário. Em todos os casos, as transações serão executadas utilizando os últimos preços de fechamento de mercado disponíveis. Sua transação será processada no dia útil posterior à ordem de venda, (D+1), quando os recursos oriundos dessa operação serão repassados para a sua instituição financeira. Essa, por sua vez, repassará esses recursos para você dentro do prazo previsto no seu regulamento.

Qual é a Segurança do Tesouro Direto?

Leia Mais
poupanca

Poupança

O rendimento da poupança antiga no mês de outubro de 2019 foi de 0,50%. Já a poupança nova rendeu 0,34%. Nos últimos 12 meses, a poupança antiga rende 6,17% e a nova em 4,43%. Em 2019, a poupança antiga apresenta rendimento de 5,11% e a nova de 3,66%.

Em função da baixa taxa de juros da economia atual – A SELIC (taxa básica de juros da economia brasileira) está em 5,00% ao ano – a poupança tem rendido muito pouco nos últimos meses sendo assim um dos piores investimentos em renda fixa. A tabela abaixo apresenta o rendimento mensal da poupança (nova e antiga) em 2019.

Rendimento Mensal da Poupança em 2019 (%)
Mês Poupança Nova Poupança Antiga
Janeiro 0,3715 0,5000
Fevereiro 0,3715 0,5000
Março 0,3715 0,5000
Abril 0,3715 0,5000
Maio 0,3715 0,5000
Junho 0,3715 0,5000
Julho 0,3715 0,5000
Agosto 0,3434 0,5000
Setembro 0,3434 0,5000
Outubro 0,3434 0,5000
Novembro
Dezembro
Acumulado 4,0467 5,6396

Rendimento Poupança Mensal

No Brasil, a poupança é oferecida pelas instituições financeiras para que os investidores possam aplicar na caderneta de poupança. Dada a sua finalidade, as contas poupança são livres de tarifas bancárias e, conforme determinação do Banco Central do Brasil, devem oferecer serviços similares aos das contas correntes, com exceção dos relativos ao fornecimento e compensação de cheques. Embora sejam serviços bancários distintos, é comum que as contas poupança estejam vinculadas a uma conta corrente na mesma instituição, que podem oferecer facilidades que preveem o resgate automático do saldo da conta poupança para cobrir débitos na conta corrente ou a aplicação automática/programada dos depósitos da conta corrente para a capitalização de juros na caderneta de poupança.

As contas poupança permitem que o capital investido seja resgatado a qualquer momento (liquidez diária) e, por conta dessa característica, algumas instituições bancárias oferecem cartões de débito para essas contas, permitindo que elas sejam utilizadas como contas de depósito. No entanto, devido a finalidade de operar exclusivamente a caderneta de poupança, a conta poupança é concebida com uma data chamada de data de aniversário, que corresponde à data da remuneração da caderneta de poupança associada a ela. Assim, tendo em vista que as regras da caderneta de poupança determinam que o menor saldo no período seja utilizado para calcular a remuneração mensal, o investidor deve realizar saques ou depósitos apenas nessa data para garantir a maior rentabilidade no período.

Rendimento Acumulado da Poupança

As tabelas abaixo apresentam o rendimento acumulado da poupança de 2013 até 2018.

2018 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
Antiga 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000
Antiga A. 0,5000 1,0025 1,5075 2,0151 2,5251 3,0378 3,5529 4,0707 4,5911 5,1140 5,6396 6,1678
Nova 0,4273 0,3994 0,3994 0,3855 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715
Nova A. 0,4273 0,8284 1,2311 1,6214 1,9989 2,3778 2,7581 3,1399 3,5231 3,9076 4,2937 4,6811
2017 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
Antiga 0,6858 0,6709 0,5304 0,6527 0,5000 0,5768 0,5539 0,5626 0,5512 0,5000 0,5000 0,5000
Antiga A.
Leia Mais
poupanca

Simulador de Poupança

Investir seu dinheiro é a forma mais inteligente de para atingir seus sonhos. Porém não é uma atividade simples. Cada investimento tem suas peculiaridades e para escolher a melhor opção é preciso conhecer como se comporta cada classe de ativo. Uma das modalidades de investimento mais conhecidas pelo brasileiro é a caderneta de poupança. De acordo com a Fecomércio, 85% dos brasileiros investem nessa modalidade. A poupança apresenta baixa rentabilidade porém alta segurança e liquidez. Não está familiarizado com estes temos? Neste artigo iremos deixar tudo claro para você. Além disto, iremos apresentar o conceito de simulador de poupança que é fundamental para você planejar seus investimentos ao longo do tempo.

Para atingir a tão sonhada independência financeira, a vida confortável que você sempre quis, não há outra alternativa senão poupar. Se você gasta tudo que recebe, não tem nenhuma reserva para o futuro, algum evento inesperado que demande uma grande quantia de dinheiro pode lhe deixar em apuros. Portanto, comece a economizar e poupar o quanto antes. Várias características devem ser observadas ao escolher um bom investimento. Basicamente, devem ser observados três aspectos principais:

  1. Liquidez;
  2. Segurança;
  3. Rentabilidade.

A liquidez diz respeito à capacidade que o investimento tem de converter-se em dinheiro. Quanto maior a liquidez, mais fácil e rápido você pode reaver seu dinheiro. Por sua vez, a segurança de um investimento reside no baixo risco de perdas. Nem todos os investimentos oferecem baixo risco, alguns são mais arriscados que outros. Por fim, a rentabilidade é a quantidade de dinheiro que a sua aplicação efetivamente renderá, após esgotado o prazo contratado e descontados os impostos.

Como é a Liquidez da Poupança?

Dizemos que um investimento tem alta liquidez quando conseguimos resgatá-lo a qualquer momento, ou seja, tem liquidez diária, recebendo o dinheiro imediatamente ou em poucos dias. A poupança é considerada uma aplicação financeira de alta liquidez, isto porque você pode retirar o dinheiro a qualquer momento. Por isto a poupança é uma opção a ser considerada para guardar a sua reserva de emergência, mesmo considerando a baixa rentabilidade da poupança. Porém, existe um senão: se você sacar o dinheiro antes da data de aniversário do depósito, todo o rendimento daquele mês será perdido.

Qual é a Segurança da Poupança?

Quando se fala em segurança, o primeiro investimento que vem à mente é a poupança. Mas será que a poupança é realmente a aplicação mais segura que existe? A poupança é garantida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), uma entidade privada que administra um mecanismo de proteção aos correntistas, poupadores e investidores. Ele permite recuperar os depósitos num banco em caso de quebra. Essa garantia é de até R$ 250 mil por CPF, por banco e sob um teto de R$ 1 milhão. Esse valor inclui tudo: conta-corrente, poupança, CDBs, LCIs etc. Assim, se alguém concentra todas as suas aplicações em um único banco, e ele quebra, só se consegue recuperar os R$ 250 mil.

Como Funciona a Rentabilidade da Poupança?

A caderneta de poupança é o primeiro contato da maioria dos brasileiros com o mundo dos investimentos.… Leia Mais

investidores na bolsa

Como Investir em Renda Variável?

No mês passado, a B3 registrou mais de 1,3 milhão de cadastros de investidores pessoas físicas em ações, o que representa um crescimento de mais de 550 mil contas desde o começo do ano. Segundo a B3, o crescimento está surpreendendo, com uma média de quase 100 mil contas novas por mês. Esse movimento de maior interesse dos investidores acompanha a queda dos juros e a melhora das perspectivas para a economia. 

O aumento advém não só de mais pessoas que investem em ações, mas, principalmente, da saída de estrangeiros. O estrangeiro tem saído desde a segunda metade de 2018, que foi o primeiro ano que tivemos mais saída de fluxo do exterior do que entrada, devido a uma grande incerteza com as eleições.

O investidor brasileiro tem procurado agora investimentos com maior possibilidade de rentabilidade e por isto está tomando risco. Na medida que a taxa básica de juros da economia (SELIC) tem caído a níveis históricos cada vez mais baixos, as opções de investimentos em renda fixa como títulos públicos e CDBs ficam cada vez menos atrativas.

A Explosão dos FIIs

Se as ações são o tipo de investimento de renda variável mais conhecido pelas pessoas, os FIIs (fundos de investimento imobiliário) é que estão roubando a cena nesta retomada da bolsa brasileira. A categoria de investimentos que mais cresce no Brasil segue apresentando números excelentes. Confira no gráfico abaixo a evolução dos investidores de FIIs até o mês de julho de 2019:

investidores fiis

Evolução dos investidores de FIIs – Fonte: Boletim B3

Além do maior apetite ao risco do investidor, o atual momento do ciclo imobiliário também é outro fator que está atraindo investidores para os FIIs, isso porque já é possível constatar um reaquecimento do setor imobiliário, num contexto mais amplo. Confira no gráfico abaixo a evolução dos índices IFIX, IMOB e IBOVESPA…

rentabilidade renda variavel

Comprativo de rentabilidade dos índices – Fonte: Boletim B3

Como os Investidores Estão Investindo?

Na semana passada, realizei uma enquete na minha conta de Twitter como o seguinte questionamento: “Como você investe em renda variável?”. O resultado você confere abaixo:

como investir em renda variavel

Enquete “Como você investe em renda variável?”

Como você pode ver no resultado da enquete, a grande maioria das pessoas negocia (compra/vende) os ativos diretamente no mercado. Em segundo lugar aparece o grupo de pessoas que investe através das duas formas possíveis: por meio de fundos de investimento e negociando os ativos diretamente. Apenas 5% das pessoas investem apenas através de fundos ou ainda não investem em renda variável.

Investir Através de Fundos ou Negociar os Ativos Diretamente?

Na enquete, vimos que a maioria das pessoas escolher investir na renda variável negociando diretamente os ativos. Mas esta é a melhor opção para o investidor? No investimento através de um fundo, o investidor escolhe um produto específico (ou mais de um) para aplicar seu dinheiro. Assim, em vez de comprar ações, compra-se cotas do fundo e tem seu rendimento atrelado à valorização/desvalorização dessas cotas. Dessa forma, delega-se o dinheiro a um gestor profissional.… Leia Mais

bolsa de valores

Maiores Altas e Quedas da Bolsa de Valores nos Últimos 12 Meses

Neste exato momento (11:23), o IBOV –  principal índice da bolsa brasileira – opera na máxima do dia aos 107.950 pontos quebrando assim mais um recorde histórico. No pregão anterior, o índice já tinha quebrado mais um recorde ao fechar o pregão com 107.381 pontos na expectativa da aprovação da reforma da previdência no Senado. Não só a aprovação da reforma impulsiona a bolsa de valores nos últimos dias. No cenário externo, a guerra comercial entre EUA e China perdeu boa parte de sua intensidade, com as partes mostrando-se mais propensas ao diálogo.

A aprovação da Reforma da Previdência foi aguardada com atenção pelos agentes de mercado por dois motivos: por um lado, há o fechamento desse capítulo e a formalização do montante a ser economizado com as novas regras; por outro, abre-se caminho para que outras pautas prioritárias — como as reformas administrativa e tributária — sejam discutidas no Congresso. Contudo, pode-se dizer que a aprovação final pelo mercado já estava precificada e o mercado agora mira nas próximas reformas.

Nos últimos 12 meses, dezenas de papéis entre ações e FIIs tiveram altas significativas, alguns superando os 200% de rendimento como pode ser visualizado na tabela ao final do artigo. Com a eleição do presidente Jair Bolsonaro, que trouxe consigo uma equipe econômica platina e comandada por Paulo Guedes, o mercado comprou a ideia de um governo liberal e pró-reformista. Porém, a alta verificada nestes últimos meses é apenas uma parte de um ciclo mais amplo que teve início no começo de 2016 como pode ser visto no gráfico abaixo:

maiores altas bolsa valores

Ou seja, estamos agora no pico de uma onda de alta que já dura quase 4 anos. Alguns analistas dizem que isto é apenas o início de um ciclo econômico de retomada que poderá durar mais alguns anos, desde que as reformas sendo implementadas realmente resolvam o problema fiscal brasileiro. Por outro lado, outros analistas afirmam que a economia dos EUA e da Europa está à beira de um colapso que poderia frear por aqui uma possível retomada da economia. Será?!

Fato é que as taxas de juros aqui no Brasil estão cada vez menores, o que leva o investidor a procurar opções de investimento mais arrojadas como ações e FIIs. Mas o afrouxamento monetário não tem feito o esperado até o momento pois a inflação está cada vez mais baixa, sinal de que o mercado não está reagindo. Segundo o relatório Visão Geral da Conjuntura do IPEA de junho de 2019, a economia brasileira desacelerou em relação às taxas de crescimento observadas em meados de 2017, quando a recuperação ganhava corpo.

Neste cenário, medidas pontuais, como a liberação de FGTS, podem estimular o consumo, mas o choque que pode tirar a economia do ciclo vicioso em que se encontra deve vir das expectativas, isto é, do aumento da confiança, começando pelo equacionamento do problema fiscal. Sendo assim, a redução da SELIC, em conjunto com a melhora nos índices de confiança, contribuiria para um ambiente econômico mais propício a investimentos e consumo.… Leia Mais

indice financeiro

Simulador de Investimento

Investir seu dinheiro é a forma mais inteligente de conseguir realizar seus sonhos. Porém não é uma atividade trivial. Cada investimento tem suas particularidades e para escolher a melhor opção é preciso conhecer como se comporta cada modalidade. Uma métrica muito importante para se avaliar a característica de um investimento é a rentabilidade. Não deve ser considerada “a mais importante” pois, no geral, quanto maior a rentabilidade de um investimento maior o seu risco, ou seja, a probabilidade de perder dinheiro. Mas a rentabilidade é, sem dúvida, uma das características que deve ser avaliada ao comparar diversos investimentos. Uma maneira simples e precisa de analisar a rentabilidade de um investimento é por meio de um simulador de investimento. Essa ferramenta virtual, que pode ser encontrada em sites e apps, efetua o cálculo da rentabilidade com base nos seguintes elementos.

Várias características devem ser observadas ao escolher um bom investimento. Basicamente, devem ser observados três aspectos principais:

  1. Liquidez;
  2. Segurança;
  3. Rentabilidade.

A liquidez diz respeito à capacidade que o investimento tem de converter-se em dinheiro. Quanto maior a liquidez, mais fácil e rápido você pode reaver seu dinheiro. Há investimentos que não podem ser resgatados com facilidade antes da data do vencimento, ou que trazem perdas financeiras se forem resgatados em curto prazo. Nesse caso, diz-se que ele é um investimento de baixa liquidez. Imóvel por exemplo tem baixa liquidez (difícil vender) e poupança tem alta liquidez (fácil sacar). Por sua vez, a segurança de um investimento reside no baixo risco de perdas. Nem todos os investimentos oferecem baixo risco, alguns são mais arriscados que outros. Ações negociadas em bolsa de valores costumam apresentar alto rendimento mas em contra partida apresentam maior risco de investimento. Por fim, a rentabilidade é a quantidade de dinheiro que a sua aplicação efetivamente renderá, após esgotado o prazo contratado e descontados os impostos.

O Que é Rentabilidade?

Saber o que é rentabilidade e como conseguir explorá-la ao máximo é que torna qualquer investidor bem-sucedido. O dinheiro aplicado precisa ter retorno real (acima da inflação). Este é o objetivo dos investidores, não perder poder de comprar com o tempo e, ao mesmo tempo, rentabilizar seu capital. Mas cuidado, nem todo investimento é rentável. Analisar este dado antes de fazer um investimento é essencial. Ao definir uma expectativa, você deve analisar o retorno da aplicação, ou seja, sua rentabilidade, para ver se vai atender ao seu planejamento.

Quando falamos de investimentos, rentabilidade é o retorno sobre o capital investido em determinado ativo financeiro. Imagine que você investiu R$ 1.000 e ao fim de um período, tem R$ 1.500. Ou seja, com o valor inicial investido você obteve um retorno de 50%. Isto é a rentabilidade dos investimentos: o percentual de remuneração obtido a partir da quantia que você investiu. Quando fazemos um investimento, seja na poupança, em títulos públicos ou ações, a diferença entre o valor que aplicamos e o valor que resgatamos caracteriza a rentabilidade desse investimento. A rentabilidade ou lucratividade é o ganho excedente, descontados todos as taxas iniciais, impostos e o aporte inicial.… Leia Mais

Trópico Value FIA

A estratégia do Trópico Value FIA é investir em empresas de capital aberto, listadas em bolsa de valores, que possuam estratégia robusta e alinhamento de longo prazo entre todos os acionistas. Tem como público-alvo investidores de forma geral que buscam retornos de longo prazo descorrelacionados dos índices de mercado, através de uma filosofia de investimento clara de Value Investing.

Nome do Fundo: TROPICO VALUE FUNDO DE INVESTIMENTO DE AÇÕES

Classe: Fundo de Ações
Início: 05/07/2005
Patrimônio: R$ 23,1 mi

tropico value fia

Evolução ano-a-ano com as sete principais posições acionárias do fundo. Dados colhidos no mês de maio de cada ano. Entre 2010 e 2015 não encontramos a carteira no site da CVM, consta aplicação no TROPICO VALUE MASTER FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES. Fonte: CVMLeia Mais

onde investir a reserva de emergencia

Onde Investir a Reserva de Emergência?

Reserva de emergência financeira ou colchão de segurança financeiro nada mais é do que uma provisão financeira alocada em investimento conservador, de baixo risco e de alta liquidez, que lhe permita resolver problemas financeiros imprevistos sem depender do salário, nem recorrer a empréstimos. O conceito mais importante no que diz respeito à reserva de emergência é a alta liquidez, isto é, a velocidade e facilidade com a qual um ativo pode ser convertido em caixa. Contudo, a liquidez possui duas dimensões: facilidade de conversão versus perda de valor. Qualquer ativo pode ser convertido em caixa rapidamente, desde que se reduza suficientemente o preço. Dito isto, o objetivo deste artigo é elencar opções de investimento para que você possa alocar sua reserva de emergência tendo em vista uma alta liquidez sem perda de valor no tempo investido e no ato do saque.

Um consenso entre educadores financeiros é que todo cidadão precisa ter uma reserva de emergência financeira. O que não é consenso diz respeito ao tamanho desta reserva e ao produto financeiro em que esta reserva deve estar alocada. Em se tratando do tamanho da reserva, podemos dizer que irá variar de acordo com a natureza da renda ativa que a pessoa possui. Por exemplo, microempresários precisarão ter uma reserva financeira maior do que funcionários públicos concursados. Em outras palavras, quando mais incerta é a renda ativa da pessoa, maior deverá ser a reserva de emergência. Estamos falando aqui de tamanho relativo e não absoluto, isto é, a reserva de emergência deve ser formada tendo em vista o gasto médio mensal da pessoa. Alguns exemplos:

  • Um microempresário que possui uma gasto fixo mensal médio de 10 mil reais deverá ter uma reserva de 24 meses de gastos, isto é, 24o mil reais.
  • Um funcionário público que possui uma gasto fixo mensal médio de 15 mil reais deverá ter uma reserva de 12 meses de gastos, isto é, 180 mil reais.

Estes são exemplos hipotéticos. Quanto mais segurança financeira você almejar maior deverá ser a poupança a ser formada. Contudo, entendemos que uma reserva de emergência não deve ser inferior a 12 meses, seja qual for a natureza da atividade remunerada da pessoa. Uma vez que você já tenha em mente o tamanho da sua reserva financeira, o próximo passo é definir o melhor local para alocar a mesma. Uma infinidade de produtos financeiros existe hoje no mercado, você terá então um leque de escolha bem vasto. Você poderá escolher um ou mais produtos, não há uma regra para isto, o importante mesmo é fazer  uma boa escolha tendo em vista a liquidez e a rentabilidade do investimento, lembrando que neste caso a liquidez é o requisito preponderante.

Pensando nisto, fizemos um questionamento na nossa conta de Twitter sobre o local onde deveríamos alocar uma reserva de emergência teórica. A pergunta foi feita da forma mais leiga possível, como se estivesse sendo feita por uma pessoa com pouquíssimos conhecimentos de investimento. As respostas variaram bastante, mas encontramos alguns bons produtos em consenso com muitos colegas investidores.… Leia Mais

melhores acoes da bolsa

Ações que os Investidores Estão Comprando na Bolsa

O educador financeiro Thiago Nigro, mais conhecido como “O Primo Rico”, recentemente postou uma pergunta aos seus seguidores do Twitter: “Qual a última ação que você comprou na bolsa?” Enquetes como esta são interessantes para “sentir” o que os pequenos investidores estão fazendo no mercado financeiro. Claro que é uma amostra muito reduzida da população de pequenos investidores do país, mas achei oportuno fazer a contabilização das respostas para conhecer as ações preferidas do público neste momento da bolsa.

Não por acaso, o maior número de votos foi para a “ação do momento” da bolsa de valores: BIDI (Banco Inter). Este papel tem subido tando que já está sendo considerado a bolha BIDIcoin, será mesmo?! Em seguida vem a holding Itausa (ITSA) que continua muito querida pelos pequenos investidores mesmo com a proliferação dos bancos digitais que ameaçam o reinado de bancões como o Itaú. Em terceiro lugar vem a platinada Magalu (MGLU) que dispensa maiores comentários. Empatadas no quarto lugar aparecem as polêmicas OIBR e VVAR. Esta última já vem dando bons lucros para os investidores que resolveram assumir os riscos, mas a OI continua dando dor de cabeça para os investidores mais arrojados.

Ação Votos
BIDI 21
ITSA 17
MGLU 13
OIBR 8
VVAR 8
SUZB 7
JHSF 6
ABEV 4
KLBN 4
MDIA 4
NEOE 4
PMAM 4
WIZS 4
B3SA 3
BPAC 3
ENBR 3
GRND 3
SLCE 3
SQIA 3
TRIS 3
VALE 3
VLID 3
WEGE 3
FLRY 2
GGBR 2
ODPV 2
PETR 2
PRIO 2
AMAR 1
ANIM 1
BBAS 1
BBDC 1
BPAN 1
BRKM 1
CGAS 1
CMIG 1
CSAN 1
CSNA 1
CVCB 1
ETER 1
EZTC 1
FESA 1
GBIO 1
GOAU 1
HAPV 1
HBOR 1
INEP 1
JBSS 1
JPSA 1
JSLG 1
Krot 1
LCAM 1
LEVE 1
LOGG 1
LOGN 1
MFRG 1
MOVI 1
PSSA 1
RAIL 1
RDNI 1
RLOG 1
SEER 1
SGPS 1
TECN 1
TIET 1
TPIS 1
TRPL 1
VRTA 1
VULC 1
WLMM 1
XPML 1

Atenção: Este site não faz recomendações e este post não passa de uma contabilização desprovida de qualquer sentido quantitativo que possa lhe servir de indicativo para investimento. Lembre-se que o “efeito manada” é um dos mais perigosos quando se fala em bolsa de valores.

Leia Mais

Alaska Black Master Fundo de Investimento em Ações

Nome do Fundo: ALASKA BLACK MASTER FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES – BDR NÍVEL I

Classe: Fundo de Ações
Início: 17/09/2010
Patrimônio: R$ 3,6 bi

alaska black master fundo de investimento em acoes

Evolução ano-a-ano com as sete principais posições acionárias da carteira. Dados colhidos no mês de abril de cada ano. Fonte: CVM

Alaska Black FIC FIA BDR Nível I

É um fundo de ações destinado a investidores qualificados. Investe no mínimo 67% do seu patrimônio em ações, com limite de exposição de 100%  e tem a possibilidade de investir em BDRs. O fundo também pode atuar nos mercados de juros, moedas e índices. Administrado pelo BTG Pactual, o fundo tem como benchmark o IPCA + 6% a.a.. É recomendado para clientes com horizonte de investimento de longuíssimo prazo. O fundo compra cotas do Alaska Black Master FIA.

Investimento Inicial: R$ 5.000,00
Cota de Aplicação: D+1 (útil)
Cota de Resgate: D+30 (corridos)
Pagamento: D+2 (úteis) após cotização
Resgate Antecipado: 5% de multa sobre a cota de resgate
Cota de Resgate Antecipado: D+1 (útil)
Pagamento de Resgate Antecipado: D+4 (úteis) após a cotização
Imposto de Renda: Alíquota de 15% sobre o ganho líquido, descontada do valor do pagamento, já deduzidas as taxas de administração e performance
Perfil de Risco: Agressivo

Alaska Black FIC FIA II BDR Nível I

É um fundo de ações destinado ao público em geral. O fundo investe no mínimo 67% do seu patrimônio em ações (incluindo BDRs), com limite de exposição de 100% e tem a possibilidade de investir em BDRs. O fundo também pode atuar nos mercados de juros, moedas, índices. Administrado pelo BTG Pactual, o fundo tem como benchmark o Ibovespa. É recomendado para clientes com horizonte de investimento de longuíssimo prazo. O fundo compra cotas do Alaska Black Master FIA.

Investimento Inicial: R$ 1.000,00
Limite Máximo de Investimento: R$ 250.000,00
Cota de Aplicação: D+1 (útil)
Cota de Resgate: D+30 (corridos)
Pagamento: D+2 (úteis) após cotização
Resgate Antecipado: 5% de multa sobre a cota de resgate
Cota de Resgate Antecipado: D+1 (útil)
Pagamento de Resgate Antecipado: D+4 (úteis) após a cotização
Imposto de Renda: Alíquota de 15% sobre o ganho líquido, descontada do valor do pagamento, já deduzidas as taxas de administração e performance
Perfil de Risco: Agressivo

Fonte: Alaska Asset Management

Leia Mais

Alaska Poland Fundo de Investimento de Ações Bdr Nível 1

Nome do Fundo: ALASKA POLAND FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES – BDR NIVEL 1

Classe: Fundo de Ações
Início: 01/08/2003
Patrimônio: R$ 3,2 bi

alaska poland

Evolução ano-a-ano com as três principais posições acionárias da carteira. Dados colhidos no mês de dezembro de cada ano. Fonte: CVMLeia Mais