INPC

O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor – IBGE) de novembro de 2019 ficou em 0,54%. Agora, o acumulado do ano está em 3,22% e o dos últimos doze meses está em 3,37%. 

O INPC é medido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) desde setembro de 1979. É obtido a partir dos Índices de Preços ao Consumidor regionais e tem como objetivo oferecer a variação dos preços no mercado varejista. Esse índice de preços tem como unidade de coleta estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, concessionária de serviços públicos e internet. Atualmente, a população-objetivo do INPC abrange as famílias com rendimentos de 1 a 5 salários mínimos, cuja pessoa de referência é assalariada, residentes nas áreas urbanas das regiões de abrangência do SNIPC, as quais são: regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além do Distrito Federal e dos municípios de Goiânia e Campo Grande.

INPC Histórico

Na tabela abaixo, você poderá verificar o INPC IBGE histórico (valores em %):

Mês/ano Mês Acumulado no Ano Acumulado Últimos 12 Meses Acumulado a Partir de Jan/93
Nov/2019 0,54 3,2223 3,3668 1.394,0637
Out/2019 0,04 2,6679 2,5546 1.386,5762
Set/2019 -0,05 2,6268 2,9236 1.386,0217
Ago/2019 0,12 2,6782 3,2840 1.386,7152
Jul/2019 0,10 2,5551 3,1602 1.385,0531
Jun/2019 0,01 2,4526 3,3148 1.383,6694
Mai/2019 0,15 2,4424 4,7818 1.383,5311
Abr/2019 0,60 2,2890 5,0747 1.381,4589
Mar/2019 0,77 1,6789 4,6674 1.373,2196
Fev/2019 0,54 0,9019 3,9403 1.362,7266
Jan/2019 0,36 0,3600 3,5681 1.355,4074
Dez/2018 0,14 3,4340 3,4340 1.350,5454
Nov/2018 -0,25 3,2893 3,5579 1.348,6573
Out/2018 0,40 3,5482 4,0043 1.352,0374
Set/2018 0,30 3,1357 3,9732 1.346,6508
Ago/2018 0,00 2,8272 3,6415 1.342,6229
Jul/2018 0,25 2,8272 3,6104 1.342,6229
Jun/2018 1,43 2,5708 3,5277 1.339,2747
Mai/2018 0,43 1,1247 1,7620 1.320,3930
Abr/2018 0,21 0,6917 1,6910 1.314,7396
Mar/2018 0,07 0,4807 1,5591 1.311,9844
Fev/2018 0,18 0,4104 1,8128 1.311,0667
Jan/2018 0,23 0,2300 1,8738 1.308,7110
Dez/2017 0,26 2,0669 2,0669 1.305,7079
Nov/2017 0,18 1,8022 1,9448 1.302,3219
Out/2017 0,37 1,6193 1,8328 1.299,9819
Set/2017 -0,02 1,2447 1,6299 1.295,1897
Ago/2017 -0,03 1,2650 1,7316 1.295,4488
Jul/2017 0,17 1,2954 2,0776 1.295,8376
Jun/2017 -0,30 1,1235 2,5565 1.293,6385
Mai/2017 0,36 1,4277 3,3486 1.303,5527
Abr/2017 0,08 1,0639 3,9870 1.292,8767
Mar/2017 0,32 0,9831 4,5689 1.291,8432
Fev/2017 0,24 0,6610 4,6940 1.287,7225
Jan/2017 0,42 0,4200 5,4355 1.284,6394
Dez/2016 0,14 6,5800 6,5800 1.279,2665
Nov/2016 0,07 6,4310 7,3888 1.277,4780
Out/2016 0,17 6,3565 8,5049 1.276,5844
Set/2016 0,08 6,1760 9,1548 1.274,4179
Ago/2016 0,31 6,0911 9,6238 1.273,3991
Jul/2016 0,64 5,7633 9,5582 1.269,4638
Jun/2016 0,47 5,0907 9,4929 1.261,3909
Mai/2016 0,98 4,5991 9,8199 1.255,4901
Abr/2016 0,64 3,5840 9,8307 1.243,3057
Mar/2016 0,44 2,9252 9,9071 1.235,3991
Fev/2016 0,95 2,4743 11,0780 1.229,9872
Jan/2016 1,51 1,5100 11,3091 1.218,4122
Dez/2015 0,90 11,2762 11,2762 1.200,2879
Nov/2015 1,11 10,2836 10,9674 1.189,5817
Out/2015 0,77 9,0729 10,3308 1.176,5223
Set/2015 0,51 8,2395 9,9038 1.167,5323
Ago/2015 0,25 7,6902 9,8820 1.161,6081
Jul/2015 0,58 7,4217 9,8052 1.158,7113
Jun/2015 0,77 6,8022 9,3140 1.152,0295
Mai/2015 0,99 5,9861 8,7607 1.143,2267
Abr/2015 0,71 4,9472 8,3407 1.132,0197
Mar/2015 1,51 4,2073 8,4160 1.124,0390
Fev/2015 1,16 2,6572 7,6791 1.107,3185
Jan/2015 1,48 1,4800 7,1256 1.094,6209
Dez/2014 0,62 6,2283 6,2283 1.078,6568
Nov/2014 0,53 5,5737 6,3338 1.072,0103
Out/2014 0,38 5,0171 6,3444 1.066,3586
Set/2014 0,49 4,6196 6,5881 1.062,3218
Ago/2014 0,18 4,1094 6,3547 1.057,1418
Jul/2014 0,13 3,9224 6,3335 1.055,2424
Jun/2014 0,26 3,7874 6,0574 1.053,8724
Mai/2014 0,60 3,5183 6,0786 1.051,1394
Abr/2014 0,78 2,9009 5,8149 1.044,8702
Mar/2014 0,82 2,1045 5,6154 1.036,7833
Fev/2014 0,64 1,2740 5,3850 1.028,3508
Jan/2014 0,63 0,6300 5,2593 1.021,8112
Dez/2013 0,72 5,5627 5,5627 1.015,4141
Nov/2013 0,54 4,8080 5,5836 1.008,1554
Out/2013 0,61 4,2451 5,5836 1.002,7406
Set/2013 0,27 3,6131 5,6886 996,6609
Ago/2013 0,16 3,3341 6,0680 993,9772
Jul/2013 -0,13 3,1690 6,3751 992,3894
Jun/2013 0,28 3,3033 6,9716 993,6812
Mai/2013 0,35 3,0149 6,9503 990,9066
Abr/2013 0,59 2,6556 7,1634 987,4505
Mar/2013 0,60 2,0535 7,2167 981,6588
Fev/2013 0,52 1,4448 6,7691 975,8039
Jan/2013 0,92 0,9200 6,6310 970,7560
Dez/2012 0,74 6,1978 6,1978 961,9064
Nov/2012 0,54 5,4177 5,9553 954,8406
Out/2012 0,71 4,8514 5,9868 949,7122
Set/2012 0,63 4,1123 5,5765 943,0168
Ago/2012 0,45 3,4605 5,3877 937,1130
Jul/2012 0,43 2,9970 5,3562 932,9149
Jun/2012 0,26 2,5560 4,9051 928,9205
Mai/2012 0,55 2,2901 4,8632 926,5116
Abr/2012 0,64 1,7305 4,8841 921,4436
Mar/2012 0,18 1,0836 4,9674 915,5838
Fev/2012 0,39 0,9020 5,4704 913,9388
Jan/2012 0,51 0,5100 5,6279 910,3883
Dez/2011 0,51 6,0799 6,0799 905,7689
Nov/2011 0,57 5,5416 6,1749 901,1729
Out/2011 0,32 4,9435 6,6605 896,0653
Set/2011 0,45 4,6087 7,2984 893,2070
Ago/2011 0,42 4,1401 7,3946 889,2056
Jul/2011 0,00 3,7045 6,8705 885,4866
Jun/2011 0,22 3,7045 6,7957 885,4866
Mai/2011 0,57 3,4769 6,4441 883,5428
Abr/2011 0,72 2,8904 6,2959 878,5351
Mar/2011 0,66 2,1549 6,3065 872,2549
Fev/2011 0,54 1,4851 6,3593 866,5358
Jan/2011 0,94 0,9400 6,5285 861,8816
Dez/2010 0,60 6,4652 6,4652 853,8553
Nov/2010 1,03 5,8302 6,0842 848,7628
Out/2010 0,92 4,7513 5,3912 840,1097
Set/2010 0,54 3,7963 4,6810 832,4510
Ago/2010 -0,07 3,2389 4,2854 827,9800
Jul/2010 -0,07 3,3112 4,4420 828,5600
Jun/2010 -0,11 3,3836 4,7555 829,1404
Mai/2010 0,43 3,4974 5,3113 830,0535
Abr/2010 0,73 3,0543 5,4896 826,4995
Mar/2010 0,71 2,3074 5,3011 820,5098
Fev/2010 0,70 1,5861 4,7677 814,7252
Jan/2010 0,88 0,8800 4,3620 809,0618
Dez/2009 0,24 4,1137 4,1137 802,0042
Nov/2009 0,37 3,8645 4,1657 800,0840
Out/2009 0,24 3,4816 4,1761 797,1346
Set/2009 0,16 3,2338 4,4462 795,2260
Ago/2009 0,08 3,0690 4,4359 793,9557
Jul/2009 0,23 2,9866 4,5715 793,3210
Jun/2009 0,42 2,7502 4,9367 791,5006
Mai/2009 0,60 2,3205 5,4487 788,1902
Abr/2009 0,55 1,7102 5,8261 783,4893
Mar/2009 0,20 1,1539 5,9208 779,2036
Fev/2009 0,31 0,9519 6,2485 777,6483
Jan/2009 0,64 0,6400 6,4286 775,2451
Dez/2008 0,29 6,4814 6,4814 770,3151
Nov/2008 0,38 6,1735 7,2034 768,0876
Out/2008 0,50 5,7716 7,2568 765,1799
Set/2008 0,15 5,2454 7,0434 761,3731
Ago/2008 0,21 5,0878 7,1503 760,2327
Jul/2008 0,58 4,8675 7,5566 758,6396
Jun/2008 0,91 4,2628 7,2785 754,2646
Mai/2008 0,96 3,3225 6,6406 747,4627
Abr/2008 0,64 2,3401 5,9012 740,3553
Mar/2008 0,51 1,6893 5,5013 735,6472
Fev/2008 0,48 1,1733 5,4279 731,9145
Jan/2008 0,69 0,6900 5,3649 728,4181
Dez/2007 0,97 5,1556 5,1556 723,4265
Nov/2007 0,43 4,1454 4,7911 716,4767
Out/2007 0,30 3,6996 4,7808 713,4091
Set/2007 0,25 3,3893 4,9164 711,2752
Ago/2007 0,59 3,1316 4,8224 709,5015
Jul/2007 0,32 2,5267 4,1867 705,3400
Jun/2007 0,31 2,1996 3,9685 703,0899
Mai/2007 0,26 1,8837 3,5747 700,9171
Abr/2007 0,26 1,6195 3,4404 699,0995
Mar/2007 0,44 1,3560 3,2959 697,2866
Fev/2007 0,42 0,9120 3,1212 694,2319
Jan/2007 0,49 0,4900 2,9261 691,3284
Dez/2006 0,62 2,8134 2,8134 687,9575
Nov/2006 0,42 2,1799 2,5886 683,7184
Out/2006 0,43 1,7525 2,7112 680,8588
Set/2006 0,16 1,3169 2,8646 677,9436
Ago/2006 – 0,02 1,1550 2,8543 676,8607
Jul/2006 0,11 1,1753 2,8749 676,9961
Jun/2006 – 0,07 1,0641 2,7927 676,2522
Mai/2006 0,13 1,1349 2,7516 676,7259
Abri/2006 0,12 1,0036 3,3365 675,8473
Mar/2006 0,27 0,8825 4,1519 675,0372
Fev/2006 0,23 0,6109 4,6297 673,2196
Jan/2006 0,38 0,3800 4,8489 671,6747
Dez/2005 0,40 5,0474 5,0474 669,1320
Nov/2005 0,54 4,6288 5,5286 666,4661
Out/2005 0,58 4,0669 5,4237 662,8865
Set/2005 0,15 3,4668 4,9939 659,0640
Ago/2005 0,00 3,3118 5,0149 658,0769
Jul/2005 0,03 3,3118 5,5400 658,0769
Jun/2005 – 0,11 3,2808 6,2785 657,8795
Mai/2005 0,70 3,3946 6,9276 658,6040
Abri/2005 0,91 2,6758 6,6090 654,0258
Mar/2005 0,73 1,7499 6,0808 648,1278
Fev/2005 0,44 1,0125 5,9123 643,4308
Jan/2005 0,57 0,5700 5,8595 640,6121
Dez/2004 0,86 6,1332 6,1332 636,9813
Nov/2004 0,44 5,2283 5,7965 631,5500
Out/2004 0,17 4,7673 5,7228 628,7833
Set/2004 0,17 4,5895 5,9549 627,7162
Ago/2004 0,50 4,4120 6,6425 626,6509
Jul/2004 0,73 3,8925 6,3029 623,5332
Jun/2004 0,50 3,1396 5,5748 619,0144
Mai/2004 0,40 2,6265 4,9865 615,9347
Abri/2004 0,41 2,2176 5,6034 613,4808
Mar/2004 0,57 1,8002 6,6236 610,9758
Fev/2004 0,39 1,2232 7,4718 607,5130
Jan/2004 0,83 0,8300 8,6172 605,1529
Dez/2003 0,54 10,3839 10,3839 600,1715
Nov/2003 0,37 9,7910 12,7554 596,9480
Out/2003 0,39 9,3863 16,1480 594,7474
Set/2003 0,82 8,9613 17,5133 592,4369
Ago/2003 0,18 8,0751 17,5249 587,6184
Jul/2003 0,04 7,8809 18,3227 586,5626
Jun/2003 – 0,06 7,8378 19,6355 586,3281
Mai/2003 0,99 7,9025 20,4375 586,6801
Abr/2003 1,38 6,8448 19,3642 580,9289
Mar/2003 1,37 5,3904 18,5401 573,0212
Fev/2003 1,46 3,9661 17,6630 565,2769
Jan/2003 2,47 2,4700 16,3294 557,1426

Calculadora do INPC

A Calculadora do INPC fornecida pelo Banco Central é uma aplicação interativa, de acesso público, que permite simular situações do cotidiano financeiro.… Leia Mais

IPCA

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou novembro com variação de 0,51%. Agora, o IPCA em 2019 está em 3,12%. Já o IPCA acumulado nos últimos doze meses foi para 3,27%.

O IPCA é um dos índices de preços mais importantes da economia brasileira, porque permite acompanhar a evolução da inflação no país. Produzido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 1979, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (INPCA) – também conhecido como IPCA – é o indicador oficial do Governo Federal para aferição das metas inflacionárias. Ele mede a variação do custo de vida das famílias com chefes assalariados e com rendimento mensal compreendido entre 1 e 40 salários mínimos mensais. Os preços obtidos são os efetivamente cobrados ao consumidor, para pagamento à vista. A Pesquisa é realizada em estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, domicílios e concessionárias de serviços públicos. Atualmente, a população-objetivo do IPCA abrange as famílias com rendimentos de 1 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, residentes nas áreas urbanas das regiões de abrangência do SNIPC, as quais são: regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além do Distrito Federal e dos municípios de Goiânia e Campo Grande. A coleta de preços estende-se, em geral, do dia 01 a 30 do mês de referência.

IPCA Histórico

Na tabela abaixo, você poderá verificar o IPCA IBGE histórico (valores em %):

Mês/ano Mês Acumulado no Ano Acumulado Últimos 12 Meses Acumulado a Partir de Jan/93
Nov/19 0,51 3,1202 3,2748 1.355,51
Out/19 0,10 2,5969 2,5350 1.348,63
Set/19 -0,04 2,4944 2,8935 1.347,28
Ago/19 0,11 2,5354 3,4288 1.347,82
Ago/19 0,11 2,5354 3,4288 1.347,82
Jul/19 0,19 2,4228 3,2222 1.346,34
Jun/19 0,01 2,2285 3,3664 1.343,79
Mai/19 0,13 2,2183 4,6584 1.343,65
Abr/19 0,57 2,0856 4,9406 1.341,91
Mar/19 0,75 1,507 4,5754 1.334,30
Fev/19 0,43 0,7514 3,8903 1.324,37
Jan/19 0,32 0,32 3,7765 1.318,70
Dez/18 0,15 3,7455 3,7455 1.314,49
Nov/18 -0,21 3,5901 4,0459 1.312,53
Out/18 0,45 3,8081 4,5568 1.315,29
Set/18 0,48 3,3431 4,5256 1.309,40
Ago/18 -0,09 2,8494 4,1927 1.303,14
Jul/18 0,33 2,942 4,4847 1.304,31
Jun/18 1,26 2,6034 4,391 1.300,02
Mai/18 0,4 1,3267 2,8549 1.283,85
Abr/18 0,22 0,923 2,7627 1.278,73
Mar/18 0,09 0,7015 2,6807 1.275,93
Fev/18 0,32 0,6109 2,8448 1.274,78
Jan/18 0,29 0,29 2,855 1.270,71
Dez/17 0,44 2,9473 2,9473 1.267,04
Nov/17 0,28 2,4964 2,8039 1.261,49
Out/17 0,42 2,2102 2,7013 1.257,96
Set/17 0,16 1,7827 2,5377 1.252,70
Ago/17 0,19 1,6201 2,4558 1.250,70
Jul/17 0,24 1,4274 2,7115 1.248,33
Jun/17 -0,23 1,1845 2,9984 1.245,34
Mai/17 0,31 1,4178 3,5971 1.248,21
Abr/17 0,14 1,1044 4,0825 1.244,35
Mar/17 0,25 0,963 4,571 1.242,62
Fev/17 0,33 0,7113 4,7588 1.239,52
Jan/17 0,38 0,38 5,354 1.235,44
Dez/16 0,3 6,2881 6,2881 1.230,76
Nov/16 0,18 5,9701 6,9875 1.227,08
Out/16 0,26 5,7797 7,8739 1.224,88
Set/16 0,08 5,5054 8,4764 1.221,70
Ago/16 0,44 5,4211 8,975 1.220,72
Jul/16 0,52 4,9593 8,7363 1.215,38
Jun/16 0,35 4,4163 8,8445 1.209,09
Mai/16 0,78 4,0521 9,3217 1.204,87
Abr/16 0,61 3,2468 9,2783 1.195,55
Mar/16 0,43 2,6208 9,3869 1.188,30
Fev/16 0,9 2,1814 10,3563 1.183,21
Jan/16 1,27 1,27 10,7063 1.172,66
Dez/15 0,96 10,6735 10,6735 1.157,95
Nov/15 1,01 9,6211 10,4762 1.146,94
Out/15 0,82 8,525 9,9293 1.135,47
Set/15 0,54 7,6424 9,4932 1.126,24
Ago/15 0,22 7,0642 9,5259 1.120,19
Jul/15 0,62 6,8292 9,5586 1.117,73
Jun/15 0,79 6,1709 8,8944 1.110,84
Mai/15 0,74 5,3388 8,4731 1.102,13
Abr/15 0,71 4,565 8,1716 1.094,04
Mar/15 1,32 3,8278 8,1286 1.086,33
Fev/15 1,22 2,4751 7,7018 1.072,17
Jan/15 1,24 1,24 7,1378 1.059,25
Dez/14 0,78 6,4076 6,4076 1.046,28
Nov/14 0,51 5,5841 6,5554 1.038,18
Out/14 0,42 5,0483 6,5872 1.032,91
Set/14 0,57 4,609 6,7465 1.028,59
Ago/14 0,25 4,0161 6,5129 1.022,76
Jul/14 0,01 3,7567 6,5023 1.020,21
Jun/14 0,4 3,7463 6,5236 1.020,11
Mai/14 0,46 3,333 6,3751 1.016,04
Abr/14 0,67 2,8598 6,2798 1.011,39
Mar/14 0,92 2,1752 6,1531 1.004,66
Fev/14 0,69 1,2438 5,6798 995,5014
Jan/14 0,55 0,55 5,5853 988,6795
Dez/13 0,92 5,9108 5,9108 983,2715
Nov/13 0,54 4,9453 5,7744 974,3079
Out/13 0,57 4,3817 5,8375 969,0749
Set/13 0,35 3,7901 5,8586 963,5824
Ago/13 0,24 3,4281 6,0906 960,2217
Jul/13 0,03 3,1804 6,2706 957,9227
Jun/13 0,26 3,1495 6,6955 957,6354
Mai/13 0,37 2,882 6,504 955,152
Abr/13 0,55 2,5027 6,4933 951,6309
Mar/13 0,47 1,942 6,5887 946,4256
Fev/13 0,6 1,4652 6,3128 941,9982
Jan/13 0,86 0,86 6,1543 936,3799
Dez/12 0,79 5,8386 5,8386 928,3957
Nov/12 0,6 5,009 5,534 921,1189
Out/12 0,59 4,3826 5,45 915,6251
Set/12 0,57 3,7705 5,2824 910,2546
Ago/12 0,41 3,1823 5,2405 905,0956
Jul/12 0,43 2,761 5,1986 901,3998
Jun/12 0,08 2,321 4,9157 897,5404
Mai/12 0,36 2,2392 4,9892 896,823
Abr/12 0,64 1,8725 5,1042 893,606
Mar/12 0,21 1,2246 5,2399 887,9232
Fev/12 0,45 1,0125 5,8491 886,0625
Jan/12 0,56 0,56 6,2178 882,0931
Dez/11 0,5 6,5031 6,5031 877,1809
Nov/11 0,52 5,9732 6,6409 872,8168
Out/11 0,43 5,425 6,9698 868,3017
Set/11 0,53 4,9736 7,3106 864,5839
Ago/11 0,37 4,4202 7,2252 860,0258
Jul/11 0,16 4,0353 6,8727 856,8554
Jun/11 0,15 3,8691 6,7126 855,4867
Mai/11 0,47 3,7135 6,5528 854,2054
Abr/11 0,77 3,2284 6,5104 850,2094
Mar/11 0,79 2,4396 6,299 843,7128
Fev/11 0,8 1,6366 6,0142 837,0997
Jan/11 0,83 0,83 5,9932 830,456
Dez/10 0,63 5,909 5,909 823,62
Nov/10 0,83 5,246 5,6354 818,4637
Out/10 0,75 4,3797 5,1954 811,7264
Set/10 0,45 3,6026 4,7046 805,6837
Ago/10 0,04 3,1385 4,4858 802,0744
Jul/10 0,01 3,0973 4,6007 801,7537
Jun/10 0 3,087 4,8412 801,6735
Mai/10 0,43 3,087 5,2187 801,6735
Abr/10 0,57 2,6456 5,2606 798,2411
Mar/10 0,52 2,0638 5,1664 793,7169
Fev/10 0,78 1,5358 4,8315 789,6109
Jan/10 0,75 0,75 4,5923 783,4996
Dez/09 0,37 4,312 4,312 777,6671
Nov/09 0,41 3,9275 4,2185 774,8004
Out/09 0,28 3,5031 4,1666 771,6367
Set/09 0,24 3,2141 4,3431 769,482
Ago/09 0,15 2,967 4,364 767,6397
Jul/09 0,24 2,8128 4,4995 766,49
Jun/09 0,36 2,5666 4,8018 764,6549
Mai/09 0,47 2,1987 5,1986 761,912
Abr/09 0,48 1,7206 5,5337 758,3477
Mar/09 0,2 1,2347 5,6072 754,7251
Fev/09 0,55 1,0326 5,9023 753,2186
Jan/09 0,48 0,48 5,8391 749,0986
Dez/08 0,28 5,9023 5,9023 745,5201
Nov/08 0,36 5,6066 6,3881 743,4385
Out/08 0,45 5,2278 6,4093 740,7717
Set/08 0,26 4,7564 6,2504 737,4531
Ago/08 0,28 4,4847 6,1656 735,5407
Jul/08 0,53 4,193 6,3668 733,487
Jun/08 0,74 3,6436 6,0598 729,6197
Mai/08 0,79 2,8823 5,5755 724,2602
Abr/08 0,55 2,0759 5,0413 718,5834
Mar/08 0,48 1,5176 4,7279 714,6528
Fev/08 0,49 1,0326 4,6133 711,2389
Jan/08 0,54 0,54 4,5612 707,7709
Dez/07 0,74 4,4572 4,4572 703,9695
Nov/07 0,38 3,6899 4,1876 698,7984
Out/07 0,3 3,2975 4,1151 696,1531
Set/07 0,18 2,9884 4,146 694,0709
Ago/07 0,47 2,8034 4,1774 692,8238
Jul/07 0,24 2,3226 3,7419 689,5828
Jun/07 0,28 2,0775 3,6901 687,9316
Mai/07 0,28 1,7925 3,1834 686,0108
Abr/07 0,25 1,5083 2,9982 684,0953
Mar/07 0,37 1,2551 2,9571 682,3894
Fev/07 0,44 0,8819 3,0187 679,8739
Jan/07 0,44 0,44 2,988 676,8956
Dez/06 0,48 3,1418 3,1418 673,9303
Nov/06 0,31 2,6491 3,0186 670,7109
Out/06 0,33 2,3318 3,2651 668,6381
Set/06 0,21 1,9952 3,6974 666,4389
Ago/06 0,05 1,7815 3,8422 665,0423
Jul/06 0,19 1,7306 3,9668 664,7099
Jun/06 -0,21 1,5377 4,029 663,4494
Mai/06 0,1 1,7514 4,2271 664,8455
Abr/06 0,21 1,6497 4,6332 664,1814
Mar/06 0,43 1,4367 5,3223 662,7895
Fev/06 0,41 1,0024 5,5111 659,9517
Jan/06 0,59 0,59 5,7002 657,2569
Dez/05 0,36 5,6897 5,6897 653,4019
Nov/05 0,55 5,3106 6,2163 651,0581
Out/05 0,75 4,7346 6,3642 647,4968
Set/05 0,35 3,9549 6,0369 642,6768
Ago/05 0,17 3,5923 6,0158 640,4352
Jul/05 0,25 3,4165 6,5661 639,3483
Jun/05 -0,02 3,1586 7,2677 637,754
Mai/05 0,49 3,1793 8,0509 637,8815
Abr/05 0,87 2,6762 8,0724 634,7712
Mar/05 0,61 1,7906 7,5367 629,2963
Fev/05 0,59 1,1734 7,3871 625,4808
Jan/05 0,58 0,58 7,4084 621,8122
Dez/04 0,86 7,6006 7,6006 618,2264
Nov/04 0,69 6,6832 7,2379 612,955
Out/04 0,44 5,9521 6,8652 608,7546
Set/04 0,33 5,488 6,7056 606,0878
Ago/04 0,69 5,141 7,1842 604,0943
Jul/04 0,91 4,4205 6,8116 599,9546
Jun/04 0,71 3,4788 6,0601 594,5443
Mai/04 0,51 2,7493 5,1544 590,3528
Abr/04 0,37 2,2279 5,259 587,3573
Mar/04 0,47 1,8511 5,8882 585,192
Fev/04 0,61 1,3746 6,6892 582,4545
Jan/04 0,76 0,76 7,7072 578,9231

Calculadora do IPCA

A Calculadora do Cidadão fornecida pelo Banco Central é uma aplicação interativa, de acesso público, que permite simular situações do cotidiano financeiro.… Leia Mais

IGP-M

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) registrou inflação de 0,30% em novembro de 2019. Com este resultado, o IGP-M acumulada 5,11% em 2019 e 3,97% nos últimos 12 meses. 

O IGP-M/FGV é um índice de inflação calculado mensalmente pela Faculdade Getúlio Vargas (FGV) e divulgado no final de cada mês de referência. O IGP-M foi concebido inicialmente como um índice para balizar as correções de alguns títulos emitidos pelo Tesouro Nacional e Depósitos Bancários com renda pós fixadas acima de um ano. Atualmente, o índice é utilizado para a correção de contratos de aluguel e como indexador de algumas tarifas como energia elétrica.

O objetivo do IGP-M é monitorar a variação dos preços para medir a inflação na economia do país. Quanto mais elevado estiver o preço dos itens monitorados em relação ao mês anterior, mais elevada estará a inflação e vice-versa. A coleta de preços para o cálculo do IGP-M é de abrangência nacional e engloba os preços praticados em diversos setores da economia brasileira: indústria, construção civil, agricultura, comércio varejista e serviços prestados às famílias.

O Que Mede o IGP-M?

O IGP-M mede itens como bens de consumo (alimentos por exemplo) e bens de produção (matérias-primas e materiais de construção, por exemplo). O índice é composto pela variação de preços em diversos itens tais como legumes e frutas, bebidas e fumo, remédios, embalagens, aluguel, condomínio, empregada doméstica, transportes, educação, leitura e recreação, vestuário e despesas diversas (cartório, loteria, correio, mensalidade de Internet e cigarro, entre outros).

Como é o Cálculo do IGP-M?

O cálculo do IGP-M é uma média ponderada de três outros índices:

  • O IPA-M (Índice de Preços por Atacado), que tem peso 60% e representa as movimentações da indústria atacadista;
  • O IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor), que tem peso 30% e está relacionado ao poder de compra do consumidor em vários setores;
  • Os 10% restantes dessa conta vão para o INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção), que, basicamente, mede o custo para construir uma moradia no país.

A pesquisa de preços é feita entre o dia 21 do mês anterior até o dia 20 do mês atual.

Para Que Serve a Tabela do IGP-M?

O IGP-M é usado como um índice base para reajuste de tarifas da economia do dia a dia tais como: energia elétrica, planos de saúde, mensalidades escolares, seguros, contratos de aluguel, etc.

IGP-M Acumulado

Na tabela abaixo, você poderá acompanhar a variação do IGP-M ao longo dos últimos meses e anos.

Mês/Ano Mês (%) Acumulado no Ano (%) Acumulado nos Últimos 12 Meses (%) Acumulado a Partir de Jan/93
Nov/2019 0,30 5,1209 3,9856 1.789,9968
Out/2019 0,68 4,8065 3,1665 1.784,6429
Set/2019 -0,01 4,0986 3,3817 1.772,5893
Ago/2019 -0,67 4,1090 4,9636 1.772,7666
Jul/2019 0,40 4,8112 6,4113 1.784,7242
Jun/2019 0,80 4,3937 6,5279 1.777,6138
Mai/2019 0,45 3,5651 7,6587 1.763,5057
Abr/2019 0,92 3,1012 8,6555 1.755,6055
Mar/2019 1,26 2,1613 8,2786 1.739,6013
Fev/2019 0,88 0,8901 7,6157 1.717,9549
Jan/2019 0,01 0,0100 6,7516 1.702,9688
Dez/2018 -1,08 7,5521 7,5521 1.702,7985
Nov/2018 -0,49 8,7264 9,6940 1.721,3895
Out/2018 0,89 9,2618 10,8074 1.729,8659
Set/2018 1,52 8,2979 10,0496 1.714,6059
Ago/2018 0,70 6,6764 8,9114 1.688,9341
Jul/2018 0,51 5,9349 8,2624 1.677,1937
Jun/2018 1,87 5,3974 6,9376 1.668,6835
Mai/2018 1,38 3,4626 4,2712 1.638,0519
Abr/2018 0,57 2,0542 1,8953 1.615,7545
Mar/2018 0,64 1,4758 0,2033 1.606,5969
Fev/2018 0,07 0,8305 -0,4239 1.596,3801
Jan/2018 0,76 0,7600 -0,4140 1.595,2634
Dez/2017 0,89 -0,5326 -0,5326 1.583,2308
Nov/2017 0,52 -1,4100 -0,8777 1.569,2643
Out/2017 0,20 -1,9201 -1,4200 1.561,1463
Set/2017 0,47 -2,1158 -1,4594 1.558,0302
Ago/2017 0,10 -2,5737 -1,7242 1.550,7417
Jul/2017 -0,72 -2,6711 -1,6751 1.549,1925
Jun/2017 -0,67 -1,9652 -0,7837 1.560,4276
Mai/2017 -0,93 -1,3039 1,5736 1.570,9530
Abr/2017 -1,10 -0,3775 3,3678 1.585,7000
Mar/2017 0,01 0,7306 4,8624 1.603,3367
Fev/2017 0,08 0,7205 5,3866 1.603,1764
Jan/2017 0,64 0,6400 6,6608 1.601,8949
Dez/2016 0,54 7,1907 7,1907 1.591,7080
Nov/2016 -0,03 6,6150 7,1374 1.583,1589
Out/2016 0,16 6,6470 8,7985 1.583,6340
Set/2016 0,20 6,4766 10,6777 1.581,1042
Ago/2016 0,15 6,2641 11,5062 1.577,9483
Jul/2016 0,18 6,1049 11,6509 1.575,5850
Jun/2016 1,69 5,9143 12,2193 1.572,7540
Mai/2016 0,82 4,1541 11,0937 1.546,6162
Abr/2016 0,33 3,3070 10,6419 1.534,0371
Mar/2016 0,51 2,9672 11,5682 1.528,9914
Fev/2016 1,29 2,4447 12,0900 1.521,2331
Jan/2016 1,14 1,1400 10,9612 1.501,8591
Dez/2015 0,49 10,5443 10,5443 1.484,9309
Nov/2015 1,52 10,0053 10,6873 1.477,6902
Out/2015 1,89 8,3582 10,0985 1.455,5657
Set/2015 0,95 6,3482 8,3588 1.428,5658
Ago/2015 0,28 5,3474 7,5538 1.415,1222
Jul/2015 0,69 5,0533 6,9639 1.411,1709
Jun/2015 0,67 4,3334 5,5829 1.401,5005
Mai/2015 0,41 3,6390 4,1041 1.392,1730
Abr/2015 1,17 3,2158 3,5442 1.386,4884
Mar/2015 0,98 2,0222 3,1450 1.370,4541
Fev/2015 0,27 1,0321 3,8499 1.357,1540
Jan/2015 0,76 0,7600 3,9638 1.353,4995
Dez/2014 0,62 3,6749 3,6749 1.343,2905
Nov/2014 0,98 3,0361 3,6543 1.335,0134
Out/2014 0,28 2,0361 2,9460 1.322,0573
Set/2014 0,20 1,7512 3,5414 1.318,3658
Ago/2014 -0,27 1,5481 4,8848 1.315,7344
Jul/2014 -0,61 1,8230 5,3265 1.319,2965
Jun/2014 -0,74 2,4480 6,2484 1.327,3936
Mai/2014 -0,13 3,2117 7,8434 1.337,2895
Abr/2014 0,78 3,3461 7,9837 1.339,0302
Mar/2014 1,67 2,5462 7,3087 1.328,6666
Fev/2014 0,38 0,8618 5,7677 1.306,8424
Jan/2014 0,48 0,4800 5,6729 1.301,8952
Dez/2013 0,60 5,5257 5,5257 1.295,6759
Nov/2013 0,29 4,8963 5,6096 1.287,9482
Out/2013 0,86 4,5930 5,2726 1.284,2240
Set/2013 1,50 3,7011 4,3959 1.273,2738
Ago/2013 0,15 2,1686 3,8507 1.254,4570
Jul/2013 0,26 2,0156 5,1780 1.252,5781
Jun/2013 0,75 1,7510 6,3110 1.249,3299
Mai/2013 0,00 0,9936 6,2160 1.240,0296
Abr/2013 0,15 0,9936 7,2994 1.240,0296
Mar/2013 0,21 0,8423 8,0494 1.238,1724
Fev/2013 0,29 0,6310 8,2866 1.235,5777
Jan/2013 0,34 0,3400 7,9087 1.232,0049
Dez/2012 0,68 7,8119 7,8119 1.227,8302
Nov/2012 -0,03 7,0838 6,9553 1.219,5374
Out/2012 0,02 7,1158 7,5222 1.219,9033
Set/2012 0,97 7,0945 8,0705 1.219,6594
Ago/2012 1,43 6,0656 7,7280 1.207,9424
Jul/2012 1,34 4,5703 6,6766 1.190,9123
Jun/2012 0,66 3,1876 5,1397 1.175,1651
Mai/2012 1,02 2,5110 4,2623 1.167,4599
Abr/2012 0,85 1,4759 3,6534 1.155,6720
Mar/2012 0,43 0,6207 3,2422 1.145,9316
Fev/2012 -0,06 0,1899 3,4376 1.141,0252
Jan/2012 0,25 0,2500 4,5347 1.141,7102
Dez/2011 -0,12 5,0977 5,0977 1.138,8631
Nov/2011 0,50 5,2240 5,9501 1.140,2313
Out/2011 0,53 4,7005 6,9516 1.134,5586
Set/2011 0,65 4,1485 7,4622 1.128,5771
Ago/2011 0,44 3,4759 7,9961 1.121,2887
Jul/2011 -0,12 3,0226 8,3509 1.116,3767
Jun/2011 -0,18 3,1464 8,6438 1.117,7179
Mai/2011 0,43 3,3324 9,7649 1.119,7334
Abr/2011 0,45 2,8900 10,5955 1.114,9392
Mar/2011 0,62 2,4290 10,9478 1.109,9445
Fev/2011 1,00 1,7979 11,3007 1.103,1052
Jan/2011 0,79 0,7900 11,4990 1.092,1834
Dez/2010 0,69 11,3220 11,3220 1.083,6227
Nov/2010 1,45 10,5592 10,2717 1.076,1970
Out/2010 1,01 8,9790 8,8043 1.060,8152
Set/2010 1,15 7,8893 7,7702 1.050,2081
Ago/2010   0,77 6,6627 6,9925 1.038,2680
Jul/2010   0,15 5,8476 5,7927 1.030,3344
Jun/2010 0,85 5,6891 5,1800 1.028,7912
Mai/2010 1,19 4,7983 4,1892 1.020,1202
Abr/2010 0,77 3,5659 2,8919 1.008,1235
Mar/2010 0,94 2,7745 1,9525 1.000,4203
Fev/2010 1,18 1,8174 0,2556 991,1039
Jan/2010 0,63 0,6300 -0,6559 979,5453
Dez/2009 -0,26 -1,7123 -1,7123 973,4128
Nov/2009 0,10 -1,4561 -1,5842 975,9503
Out/2009 0,05 -1,5545 -1,3089 974,9753
Set/2009 0,42 -1,6037 -0,3915 974,4880
Ago/2009 -0,36 -2,0152 -0,6990 970,4123
Jul/2009 -0,43 -1,6612 -0,6591 973,9183
Jun/2009 -0,10 -1,2365 1,5258 978,1243
Mai/2009 -0,07 -1,1377 3,6397 979,1034
Abr/2009 -0,15 -1,0684 5,3820 979,7893
Mar/2009 -0,74 -0,9198 6,2686 981,2612
Fev/2009 0,26 -0,1811 7,8531 988,5767
Jan/2009 -0,44 -0,4400 8,1435 986,0130
Dez/2008 -0,13 9,8054 9,8054 990,3707
Nov/2008 0,38 9,9484 11,8835 991,6598
Out/2008 0,98 9,5321 12,2290 987,9058
Set/2008 0,11 8,4691 12,3068 978,3183
Ago/2008 -0,32 8,3500 13,6305 977,2433
Jul/2008 1,76 8,6978 15,1125 980,3805
Jun/2008 1,98 6,8178 13,4383 963,4242
Mai/2008 1,61 4,7439 11,5250 944,7188
Abr/2008 0,69 3,0842 9,8017 929,7498
Mar/2008 0,74 2,3778 9,0930 923,3785
Fev/2008 0,53 1,6258 8,6598 916,5957
Jan/2008 1,09 1,0900 8,3788 911,7634
Dez/2007 1,76 7,7463 7,7463 901,9323
Nov/2007 0,69 5,8827 6,2215 886,3328
Out/2007 1,05 5,1572 6,2849 880,2591
Set/2007 1,29 4,0645 5,6748 871,1124
Ago/2007 0,98 2,7391 4,6315 860,0181
Jul/2007 0,28 1,7421 3,9995 851,6718
Jun/2007 0,26 1,4580 3,8958 849,2937
Mai/2007 0,04 1,1949 4,4035 847,0913
Abr/2007 0,04 1,1544 4,7583 846,7526
Mar/2007 0,34 1,1140 4,2767 846,4140
Fev/2007 0,27 0,7713 3,6843 843,5460
Jan/2007 0,50 0,5000 3,4154 841,2745
Dez/2006 0,32 3,8476 3,8476 837,0891
Nov/2006 0,75 3,5164 3,5060 834,4189
Out/2006 0,47 2,7458 3,1464 828,2074
Set/2006 0,29 2,2651 3,2799 824,3330
Ago/2006 0,37 1,9694 2,4355 821,9494
Jul/2006 0,18 1,5935 1,3945 818,9194
Jun/2006 0,75 1,4110 0,8682 817,4480
Mai/2006 0,38 0,6561 – 0,3232 811,3627
Abri/2006 -0,42 0,2750 – 0,9190 808,2912
Mar/2006 -0,23 0,6980 0,3546 811,7004
Fev/2006 0,01 0,9301 1,4409 813,5716
Jan/2006 0,92 0,9200 1,7350 813,4902
Dez/2005 -0,01 1,2008 1,2008 806,0744
Nov/2005 0,40 1,2109 1,9598 806,1550
Out/2005 0,60 0,8077 2,3864 802,9432
Set/2005 -0,53 0,2064 2,1726 798,1543
Ago/2005 -0,65 0,7403 3,4258 802,4070
Jul/2005 -0,34 1,3994 5,3725 807,6568
Jun/2005 -0,44 1,7454 7,1171 810,4122
Mai/2005 -0,22 2,1950 9,0752 813,9938
Abri/2005 0,86 2,4203 10,7478 815,7885
Mar/2005 0,85 1,5470 11,1321 808,8326
Fev/2005 0,30 0,6912 11,4406 802,0154
Jan/2005 0,39 0,3900 11,8739 799,6166
Dez/2004 0,74 12,4200 12,4200 796,5102
Nov/2004 0,82 11,5942 12,2749 790,6593
Out/2004 0,39 10,6866 11,9074 784,2286
Set/2004 0,69 10,2566 11,8963 781,1820
Ago/2004 1,22 9,5010 12,4408 775,8288
Jul/2004 1,31 8,1812 11,5077 766,4778
Jun/2004 1,38 6,7823 9,6036 756,5667
Mai/2004 1,31 5,3288 7,0305 746,2682
Abri/2004 1,21 3,9668 5,3718 736,6185
Mar/2004 1,13 2,7239 5,0699 727,8120
Fev/2004 0,69 1,5761 5,4855 719,6796
Jan/2004 0,88 0,8800 7,1512 714,7479

Calculadora do IGP-M do BC

A Calculadora do Cidadão fornecida pelo Banco Central é uma aplicação interativa, de acesso público, que permite simular situações do cotidiano financeiro.… Leia Mais

poupanca

Poupança

O rendimento da poupança antiga no mês de novembro de 2019 foi de 0,50%. Já a poupança nova rendeu 0,29%. Nos últimos 12 meses, a poupança antiga rende 6,17% e a nova em 4,26%. Em 2019, a poupança antiga apresenta rendimento de 5,64% e a nova de 4,05%.

Em função da baixa taxa de juros da economia atual – A SELIC (taxa básica de juros da economia brasileira) está em 5,00% ao ano – a poupança tem rendido muito pouco nos últimos meses sendo assim um dos piores investimentos em renda fixa. A tabela abaixo apresenta o rendimento mensal da poupança (nova e antiga) em 2019.

Rendimento Mensal da Poupança em 2019 (%)
Mês Poupança Nova Poupança Antiga
Janeiro 0,3715 0,5000
Fevereiro 0,3715 0,5000
Março 0,3715 0,5000
Abril 0,3715 0,5000
Maio 0,3715 0,5000
Junho 0,3715 0,5000
Julho 0,3715 0,5000
Agosto 0,3715 0,5000
Setembro 0,3434 0,5000
Outubro 0,3434 0,5000
Novembro 0,3153 0,5000
Dezembro
Acumulado 4,0467 5,6396

Rendimento Poupança Mensal

No Brasil, a poupança é oferecida pelas instituições financeiras para que os investidores possam aplicar na caderneta de poupança. Dada a sua finalidade, as contas poupança são livres de tarifas bancárias e, conforme determinação do Banco Central do Brasil, devem oferecer serviços similares aos das contas correntes, com exceção dos relativos ao fornecimento e compensação de cheques. Embora sejam serviços bancários distintos, é comum que as contas poupança estejam vinculadas a uma conta corrente na mesma instituição, que podem oferecer facilidades que preveem o resgate automático do saldo da conta poupança para cobrir débitos na conta corrente ou a aplicação automática/programada dos depósitos da conta corrente para a capitalização de juros na caderneta de poupança.

As contas poupança permitem que o capital investido seja resgatado a qualquer momento (liquidez diária) e, por conta dessa característica, algumas instituições bancárias oferecem cartões de débito para essas contas, permitindo que elas sejam utilizadas como contas de depósito. No entanto, devido a finalidade de operar exclusivamente a caderneta de poupança, a conta poupança é concebida com uma data chamada de data de aniversário, que corresponde à data da remuneração da caderneta de poupança associada a ela. Assim, tendo em vista que as regras da caderneta de poupança determinam que o menor saldo no período seja utilizado para calcular a remuneração mensal, o investidor deve realizar saques ou depósitos apenas nessa data para garantir a maior rentabilidade no período.

Rendimento Acumulado da Poupança

As tabelas abaixo apresentam o rendimento acumulado da poupança de 2013 até 2018.

2018 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
Antiga 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000
Antiga A. 0,5000 1,0025 1,5075 2,0151 2,5251 3,0378 3,5529 4,0707 4,5911 5,1140 5,6396 6,1678
Nova 0,4273 0,3994 0,3994 0,3855 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715 0,3715
Nova A. 0,4273 0,8284 1,2311 1,6214 1,9989 2,3778 2,7581 3,1399 3,5231 3,9076 4,2937 4,6811
2017 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
Antiga 0,6858 0,6709 0,5304 0,6527 0,5000 0,5768 0,5539 0,5626 0,5512 0,5000 0,5000 0,5000
Antiga A.
Leia Mais
indice financeiro

CDI

O CDI mensal em novembro de 2019 foi de 0,38%. Nos últimos 12 meses, o CDI acumula 6,09%. Em 2019, o CDI acumulado está em 5,56%.

CDI significa Certificado de Depósito Interbancário. O CDI tem relação com títulos que funcionam como empréstimos de curtíssimo prazo (1 dia) realizados entre instituições financeiras a fim de sanarem seus caixas. A maioria das operações são negociadas por um dia. A taxa média diária do CDI de um dia é utilizada como referencial para o custo do dinheiro (juros). Por esse motivo, essa taxa também é utilizada como referencial para avaliar a rentabilidade de muitos investimentos financeiros. A Taxa CDI mais amplamente adotada no mercado é a DI-Over, publicada pela CETIP. Ela é calculada como a média das operações transacionadas num único dia, desconsiderando as operações dentro de um mesmo grupo financeiro. A tabela abaixo apresenta a taxa CDI mensal contabilizada no ano de 2019.

CDI MENSAL (%)
MÊS RENDIMENTO
Janeiro 0,54
Fevereiro 0,49
Março 0,47
Abril 0,52
Maio 0,54
Junho 0,47
Julho 0,57
Agosto 0,50
Setembro 0,47
Outubro 0,48
Novembro 0,38
Dezembro
Acumulado do ano 5,56

CDI Mensal

CDI Mensal Histórico

Abaixo você pode conferir também a sua série histórica do CDI, com a média mensal dos últimos 10 anos.

CDI Histórico
MÊS/ANO 2018 2017 2016 2015 2014 2013 2012 2011 2010 2009 2008
Janeiro 0,58 1,08 1,05 0,93 0,84 0,59 0,88 0,86 0,66 1,04 0,92
Fevereiro 0,47 0,86 1,00 0,82 0,78 0,48 0,74 0,84 0,59 0,85 0,79
Março 0,53 1,05 1,16 1,04 0,76 0,54 0,81 0,92 0,76 0,97 0,84
Abril 0,52 0,79 1,05 0,95 0,81 0,60 0,70 0,84 0,66 0,84 0,90
Maio 0,52 0,93 1,11 0,98 0,86 0,58 0,73 0,98 0,75 0,77 0,87
Junho 0,52 0,81 1,16 1,07 0,82 0,59 0,64 0,95 0,79 0,75 0,95
Julho 0,54 0,80 1,11 1,18 0,94 0,71 0,67 0,96 0,86 0,78 1,06
Agosto 0,57 0,80 1,21 1,11 0,86 0,70 0,69 1,07 0,89 0,69 1,01
Setembro 0,47 0,64 1,11 1,11 0,90 0,70 0,54 0,94 0,84 0,69 1,10
Outubro 0,54 0,64 1,05 1,11 0,94 0,80 0,61 0,88 0,81 0,69 1,17
Novembro 0,49 0,57 1,04 1,05 0,84 0,71 0,54 0,86 0,81 0,66 1,00
Dezembro 0,49 0,54 1,12 1,16 0,96 0,78 0,53 0,90 0,93 0,72 1,11
Acumulado do ano 6,42 9,93 14,00 13,24 10,81 8,06 8,40 11,59 9,75 9,88 12,38

CDI Mensal Histórico

CDI e CDB

O CDI também é um título de renda fixa emitido por uma instituição financeira com o objetivo de captar recursos. Os bancos emitem este título, vendem para outras instituições e em troca remuneram aquele que o está adquirindo.

A taxa CDI geralmente é confundida com a taxa Selic. Isso ocorre porque as cotações de ambas são muito próximas. Elas caminham próximas por uma simples questão: evitar ganhos das instituições financeiras por arbitragem.

A taxa CDI é determinada pelas trocas financeiras entre bancos. Já a taxa Selic é determinada pelas trocas de recursos realizadas entre as instituições financeiras e o Banco Central, através da negociação dos títulos públicos, que têm como referência dos seus rendimentos a meta da Selic estabelecida pelo Copom.… Leia Mais

indice financeiro

SELIC

A taxa SELIC mensal em novembro de 2019 foi de 0,38%. Nos últimos 12 meses, a SELIC acumula 6,43%. Em 2019, a SELIC acumulada é de 5,57%.

SELIC significa “Sistema Especial de Liquidação e de Custódia”. A SELIC é uma ferramenta de política monetária utilizada pelo Banco Central do Brasil para atingir a meta das taxas de juros estabelecida pelo Comitê de Política Monetária (COPOM). A taxa SELIC é divulgada pelo Comitê de Política Monetária e tem vital importância na economia, pois as taxas de juros cobradas pelo mercado são balizadas pela mesma. A tabela abaixo apresenta a SELIC mensal contabilizada no ano de 2019.

SELIC MENSAL (%)
MÊS SELIC
Janeiro 0,54
Fevereiro 0,49
Março 0,47
Abril 0,52
Maio 0,54
Junho 0,47
Julho 0,57
Agosto 0,50
Setembro 0,46
Outubro 0,48
Novembro 0,38
Dezembro
Acumulado do ano 5,57

SELIC Mensal

Sobre a Taxa SELIC

A Taxa SELIC é considerada a taxa básica de juros da economia do Brasil. Ela é usada como referência para as demais taxas de juros do mercado. Além disto, é um instrumento da política monetária praticada pelo Governo. SELIC significa “Sistema Especial de Liquidação e de Custódia” que é um sistema informatizado criado em 1979 para o registro, custódia e liquidação de títulos públicos federais. Este sistema opera basicamente com títulos emitidos pelo Banco Central e pelo Tesouro Nacional, tais como: Letra do Tesouro Nacional e Nota do Tesouro Nacional.

Taxa SELIC Overnight

A taxa overnight é calculada pela média ponderada dos volumes das operações de financiamento por um dia no mercado interbancário. Estas operações são lastreadas em títulos públicos e realizadas no SELIC, através de operações compromissadas. A taxa indica então o custo do dinheiro para empréstimos bancários, com base na remuneração dos títulos públicos.

Esta taxa é usada como referência para operações de curtíssimo prazo entre os bancos quando estes tomam recursos emprestados de outros bancos por um dia. Nestas transações, os bancos oferecem títulos públicos como garantia, visando reduzir o risco, e, consequentemente, a remuneração da transação.

É comum que os bancos cheguem ao final do dia com um caixa abaixo do que deveriam ter na conta do Banco Central. Como as instituições financeiras são obrigadas a respeitar este valor, elas se veem obrigadas a tomar empréstimos de outros bancos. Esses empréstimos são de curtíssimo prazo (geralmente 1 dia) e têm como lastro os títulos públicos.

A taxa overnight é expressa na forma anual para 252 dias úteis. Não é fixa e varia praticamente todos os dias úteis dentro de um intervalo pequeno. Esta taxa tende a se aproximar da meta da SELIC.

Meta SELIC

A meta para a taxa SELIC é estabelecida pelo COPOM (Comitê de Política Monetária). Este comitê fixa periodicamente a meta para a Taxa SELIC para fins de política monetária. A partir de 01 de Janeiro de 1998 as taxas de juros passaram a ser fixadas de forma anualizada (365 dias com a taxa de juros correndo dia a dia). Cabe salientar também que o BCB informa o fator mensal e não a taxa de juros mensal.… Leia Mais

onde investir a reserva de emergencia

Simulador de Consórcio

A aquisição de um automóvel ou de um imóvel é um passo financeiro muito importante na vida de um indivíduo. Além de envolver um grande montante de dinheiro, envolve também aspectos pessoais de realização e conquista. Infelizmente a renda per capta do brasileiro é muito baixa e os bens de consumo como imóveis e automóveis possuem valores elevados, por isto, a grande maioria dos compradores utiliza o financiamento para viabilizar esta conquista. Mas nem todo financiamento é benéfico ao comprador, por isto, é importante conhecer todos os aspectos que envolvem os financiamentos. Outra possibilidade para se adquirir um bem de valor elevado é o consórcio. Neste artigo iremos entender os principais aspectos envolvidos com esta modalidade de compra em grupo e apresentar simuladores de consórcio para você utilizar.

Consórcio é uma alternativa bastante atraente para quem pretende adquirir um bem, seja um automóvel ou imóvel. Sem juros, o sistema disponibiliza diversas opções de créditos, planos e parcelas, acessíveis e flexíveis para qualquer orçamento. A grande vantagem dos consórcios é a possibilidade de planejar a compra de um bem ou serviço com tranquilidade. Além de custos mais baixos, o valor do bem é dividido integralmente na quantidade de mensalidades pré-estabelecidas em contrato e você passa a contar com muito mais flexibilidade de uso do crédito para adquirir qualquer bem pertencente à categoria de seu grupo de consórcio. Antes de optar por um consórcio, tenha em mente que as parcelas são pagas mensalmente e a sua carta de crédito será entregue apenas quando ocorrer a sua contemplação por sorteio ou também, poderá ser facilitada por meio das ofertas de lances.

O Que é Consórcio?

Consórcio é uma associação de dois ou mais indivíduos, empresas ou governos, com o objetivo de participar numa atividade comum ou de partilha de recursos para atingir um objetivo comum. Consórcio é uma palavra latina derivada de consors e significa parceria, associação ou sociedade.

Consórcio é uma modalidade de compra baseada em um grupo de pessoas  físicas ou jurídicas. Através de um consórcio é formada uma poupança comum para a aquisição de bens ou serviços. Os grupos não são formados aleatoriamente. Uma Administradora, autorizada e fiscalizada pelo Banco Central do Brasil, é encarregada da gestão do consórcio. Através do consórcio, o valor do bem ou serviço é diluído em um prazo predeterminado, e todos os integrantes do grupo contribuem durante a vigência do consórcio. Mensalmente ou em um período determinado em contrato, uma pessoa é contemplada, por sorteio ou lance, com o crédito no valor do bem ou do serviço contratado. Por ser financiado pelos próprios integrantes do grupo, consórcio é chamado de autofinanciamento.

No sorteio, um ou mais participantes do grupo são sorteados para utilizar o valor do crédito contratado, independentemente do número de prestações que tenha pagado. Ou seja, no sorteio, todos os participantes do grupo concorrem em igualdade ao direito de utilizar o crédito. No lance, o consorciado aumenta suas chances de contemplação mediante a oferta de um valor que será abatido no saldo devedor.… Leia Mais

bolsa de valores

Simulador de Bolsa de Valores

A taxa de juros básica da economia (SELIC) em valores históricos cada vez mais baixos tem despertado maior interesse pela Bolsa de Valores. Relatórios divulgados pela B3 mostram que o número de pessoas físicas tem crescido a cada mês na bolsa. Para os iniciantes – pessoas que nunca operaram na bolsa – uma ferramenta muito útil é o “Simulador de Bolsa de Valores”. Através de um simulador é possível “treinar” operações como se você estivesse operando numa plataforma real de negociação (home broker), comprando e vendendo ações, por exemplo. A diferença do simulador para uma plataforma real é que usa-se um dinheiro fictício, para que você possa se familiarizar com o ambiente e as ferramentas da renda variável antes de colocar em jogo o seu próprio dinheiro.

Um Simulador de Bolsa de Valores é um sistema computacional que lhe permite criar uma conta operacional para comprar e vender ativos em modo simulado. Tudo acontece como se você estivesse negociando ações reais no pregão da bolsa de valores, mas não há dinheiro real envolvido nas transações. O objetivo é que você aprenda a investir e a operar com números reais do mercado, sem risco de perda do seu dinheiro. É uma excelente maneira para entrar na bolsa de valores, principalmente para quem está inseguro por falta de experiência ou medo de perder dinheiro.

O Simulador de Bolsa de Valores geralmente é usado por pessoas que nunca tiveram contato com o mercado financeiro de renda varável, ou por aquelas que já fizeram algum curso mas querem treinar antes de fazer operações reais em uma corretora, ou até mesmo por pessoas experientes que necessitam testar outras estratégias de negociação antes de usá-las no mercado real. Enfim, seja qual for o seu nível de conhecimento sobre o mercado, um simulador poderá ser muito útil para você.

Principais Vantagens para Começar Investir Usando um Simulador de Bolsa de Valores

Quem começa a investir na bolsa de valores geralmente se depara com diversas dúvidas e começar de maneira errada pode ser muito traumatizante para os iniciantes. Para isso, um dos recursos que podem ser úteis é o simulador de bolsa de valores. É ele que permite a ambientação do investidor através da replicação dos movimentos do mercado. As ferramentas que simulam as movimentações da bolsa de valores trazem uma boa amostra de como é o mercado real, orientando o investidor inexperiente e permitindo que ele aprenda características essenciais do mercado financeiro.

Operar em ambiente simulado pode proporcionar inúmeras vantagens, mas a principal delas é a preservação de capital. Quem está começando a investir e não tem total clareza de como o mercado de renda variável funciona, precisa primeiramente internalizar na sua mente que perdas momentâneas são comuns. A real é que o mercado financeiro é complexo, repleto de detalhes e situações específicas. Ao contrário do que alguns dizem, não é tão simples investir em ações, já que existem situações sensíveis ao mercado financeiro mundial e acontecimentos domésticos.

Por isto, a utilização de um simulador de bolsa de valores no início da sua caminhada pode ser benéfica.… Leia Mais

Simulador de Aposentadoria

As novas regras para a aposentadoria começam a valer a partir de hoje (12/11/19). Com a promulgação da Nova Previdência em cerimônia no Congresso Nacional, todas as mudanças aprovadas na Emenda Constitucional entram em vigor. A partir da promulgação, todas as regras da Nova Previdência, salvo previsão expressa em contrário, passam a ter vigência imediata. Isso significa que todas as pessoas que se aposentarem de hoje em diante já terão o valor do benefício calculado pela nova metodologia. Só não estará sujeitos às novas regras quem cumprir os requisitos mínimos de aposentadoria antes da data da publicação da reforma da Previdência.

Hoje é possível se aposentar de duas formas: por idade ou por tempo de contribuição. A idade mínima para se aposentar é de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens , com um tempo mínimo de contribuição de 15 anos. Também é possível se aposentar com menos da idade mínima. Nesse caso, a aposentadoria é por tempo de contribuição. O tempo de contribuição é de 30 anos para mulheres e 35 anos para homens. Com a Reforma, a aposentadoria por tempo de contribuição será extinta.

A principal medida da reforma da Previdência é a fixação da idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens. A Reforma determina também o valor da aposentadoria a partir da média de todos os salários em vez de permitir a exclusão das 20% menores contribuições como era anteriormente. A aposentadoria será de 60% do valor recebido com o mínimo de 15 anos de contribuição. Cada ano a mais de trabalho eleva a aposentadoria em dois pontos percentuais, chegando a 100% para mulheres com 35 anos de contribuição e 40 anos para homens.

Aposentadoria de Trabalhadores Privados

  • Idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens.
  • Tempo mínimo de contribuição de 15 anos para mulheres, 15 para homens que já estão na ativa e 20 para homens que vão começar a trabalhar após a promulgação.

Aposentadoria de Trabalhadores Rurais

  • Idade mínima de 55 anos para mulheres e 60 anos para homens.
  • Tempo de contribuição de 15 anos para ambos os sexos.

Aposentadoria de Professores

  • Idade mínima de 57 anos para mulheres e 60 anos para homens.
  • Tempo de contribuição de 25 anos para ambos os sexos.

Aposentadoria de Servidores públicos da União

  • Idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens.
  • Tempo mínimo de contribuição:  de 5 anos, com 10 anos no serviço público e cinco no cargo.

Aposentadoria Policiais Federais, Rodoviários Federais e Legislativos

  • Idade mínima de 55 anos para ambos os sexo.
  • Tempo de contribuição de 30 anos para ambos os sexos, além de 25 anos no exercício da carreira.

Importante ressaltar que as regras da Reforma são válidas para aqueles que ainda não possuem todos os requisitos necessários para se aposentar. Isto é, se você já possuía os requisitos para algum tipo de aposentadoria antes da reforma entrar em vigor, já tem direito adquirido.

Cálculo da Aposentadoria

O valor da aposentadoria será calculado com base na média de todo o histórico de contribuições do trabalhador.… Leia Mais

poupanca

Simulador de Tesouro Direto

Investir seu dinheiro é a forma mais inteligente de para atingir seus sonhos. Porém não é uma atividade simples. Cada investimento tem suas peculiaridades e para escolher a melhor opção é preciso conhecer como se comporta cada classe de ativo. Uma das modalidades de investimento mais seguras hoje em dia é o Tesouro Direto. Além da segurança, o Tesouro Direto apresenta rentabilidade melhor que a da poupança. Não está familiarizado com estes temos? Neste artigo iremos deixar tudo claro para você. Além disto, iremos apresentar o conceito de simulador de Tesouro Direto que é fundamental para você planejar seus investimentos ao longo do tempo.

Para atingir a tão sonhada independência financeira, a vida confortável que você sempre quis, não há outra alternativa senão poupar. Se você gasta tudo que recebe, não tem nenhuma reserva para o futuro, algum evento inesperado que demande uma grande quantia de dinheiro pode lhe deixar em apuros. Portanto, comece a economizar e poupar o quanto antes. Várias características devem ser observadas ao escolher um bom investimento. Basicamente, devem ser observados três aspectos principais:

  1. Liquidez;
  2. Segurança;
  3. Rentabilidade.

A liquidez diz respeito à capacidade que o investimento tem de converter-se em dinheiro. Quanto maior a liquidez, mais fácil e rápido você pode reaver seu dinheiro. Por sua vez, a segurança de um investimento reside no baixo risco de perdas. Nem todos os investimentos oferecem baixo risco, alguns são mais arriscados que outros. Por fim, a rentabilidade é a quantidade de dinheiro que a sua aplicação efetivamente renderá, após esgotado o prazo contratado e descontados os impostos.

Como é a Liquidez do Tesouro Direto?

Atendendo aos anseios dos investidores e agentes participantes, o Tesouro Direto implementou a recompra diária para os títulos públicos negociados nesse Programa. Com essa nova regra, você poderá vender os seus títulos para o Tesouro Nacional todos os dias, sem dor de cabeça, o que significa muito mais conveniência e flexibilidade para você. Por isto, dizemos que um investimento tem alta liquidez quando conseguimos resgatá-lo a qualquer momento, ou seja, tem liquidez diária, recebendo o dinheiro imediatamente ou em poucos dias. O Tesouro Direto é considerada uma aplicação financeira de alta liquidez, isto porque você pode retirar o dinheiro com rapidez. Por isto o Tesouro Direto é uma opção a ser considerada para guardar a sua reserva de emergência.

Para vender um título, basta acessar a área restrita ao investidor a partir das 18h, nos dias úteis, e dar o comando de venda dos papéis que desejar até às 5h do dia seguinte. Nos fins de semana e feriados, você poderá vender seus títulos em qualquer horário. Em todos os casos, as transações serão executadas utilizando os últimos preços de fechamento de mercado disponíveis. Sua transação será processada no dia útil posterior à ordem de venda, (D+1), quando os recursos oriundos dessa operação serão repassados para a sua instituição financeira. Essa, por sua vez, repassará esses recursos para você dentro do prazo previsto no seu regulamento.

Qual é a Segurança do Tesouro Direto?

Leia Mais
poupanca

Simulador de Poupança

Investir seu dinheiro é a forma mais inteligente de para atingir seus sonhos. Porém não é uma atividade simples. Cada investimento tem suas peculiaridades e para escolher a melhor opção é preciso conhecer como se comporta cada classe de ativo. Uma das modalidades de investimento mais conhecidas pelo brasileiro é a caderneta de poupança. De acordo com a Fecomércio, 85% dos brasileiros investem nessa modalidade. A poupança apresenta baixa rentabilidade porém alta segurança e liquidez. Não está familiarizado com estes temos? Neste artigo iremos deixar tudo claro para você. Além disto, iremos apresentar o conceito de simulador de poupança que é fundamental para você planejar seus investimentos ao longo do tempo.

Para atingir a tão sonhada independência financeira, a vida confortável que você sempre quis, não há outra alternativa senão poupar. Se você gasta tudo que recebe, não tem nenhuma reserva para o futuro, algum evento inesperado que demande uma grande quantia de dinheiro pode lhe deixar em apuros. Portanto, comece a economizar e poupar o quanto antes. Várias características devem ser observadas ao escolher um bom investimento. Basicamente, devem ser observados três aspectos principais:

  1. Liquidez;
  2. Segurança;
  3. Rentabilidade.

A liquidez diz respeito à capacidade que o investimento tem de converter-se em dinheiro. Quanto maior a liquidez, mais fácil e rápido você pode reaver seu dinheiro. Por sua vez, a segurança de um investimento reside no baixo risco de perdas. Nem todos os investimentos oferecem baixo risco, alguns são mais arriscados que outros. Por fim, a rentabilidade é a quantidade de dinheiro que a sua aplicação efetivamente renderá, após esgotado o prazo contratado e descontados os impostos.

Como é a Liquidez da Poupança?

Dizemos que um investimento tem alta liquidez quando conseguimos resgatá-lo a qualquer momento, ou seja, tem liquidez diária, recebendo o dinheiro imediatamente ou em poucos dias. A poupança é considerada uma aplicação financeira de alta liquidez, isto porque você pode retirar o dinheiro a qualquer momento. Por isto a poupança é uma opção a ser considerada para guardar a sua reserva de emergência, mesmo considerando a baixa rentabilidade da poupança. Porém, existe um senão: se você sacar o dinheiro antes da data de aniversário do depósito, todo o rendimento daquele mês será perdido.

Qual é a Segurança da Poupança?

Quando se fala em segurança, o primeiro investimento que vem à mente é a poupança. Mas será que a poupança é realmente a aplicação mais segura que existe? A poupança é garantida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), uma entidade privada que administra um mecanismo de proteção aos correntistas, poupadores e investidores. Ele permite recuperar os depósitos num banco em caso de quebra. Essa garantia é de até R$ 250 mil por CPF, por banco e sob um teto de R$ 1 milhão. Esse valor inclui tudo: conta-corrente, poupança, CDBs, LCIs etc. Assim, se alguém concentra todas as suas aplicações em um único banco, e ele quebra, só se consegue recuperar os R$ 250 mil.

Como Funciona a Rentabilidade da Poupança?

A caderneta de poupança é o primeiro contato da maioria dos brasileiros com o mundo dos investimentos.… Leia Mais

investidores na bolsa

Como Investir em Renda Variável?

No mês passado, a B3 registrou mais de 1,3 milhão de cadastros de investidores pessoas físicas em ações, o que representa um crescimento de mais de 550 mil contas desde o começo do ano. Segundo a B3, o crescimento está surpreendendo, com uma média de quase 100 mil contas novas por mês. Esse movimento de maior interesse dos investidores acompanha a queda dos juros e a melhora das perspectivas para a economia. 

O aumento advém não só de mais pessoas que investem em ações, mas, principalmente, da saída de estrangeiros. O estrangeiro tem saído desde a segunda metade de 2018, que foi o primeiro ano que tivemos mais saída de fluxo do exterior do que entrada, devido a uma grande incerteza com as eleições.

O investidor brasileiro tem procurado agora investimentos com maior possibilidade de rentabilidade e por isto está tomando risco. Na medida que a taxa básica de juros da economia (SELIC) tem caído a níveis históricos cada vez mais baixos, as opções de investimentos em renda fixa como títulos públicos e CDBs ficam cada vez menos atrativas.

A Explosão dos FIIs

Se as ações são o tipo de investimento de renda variável mais conhecido pelas pessoas, os FIIs (fundos de investimento imobiliário) é que estão roubando a cena nesta retomada da bolsa brasileira. A categoria de investimentos que mais cresce no Brasil segue apresentando números excelentes. Confira no gráfico abaixo a evolução dos investidores de FIIs até o mês de julho de 2019:

investidores fiis

Evolução dos investidores de FIIs – Fonte: Boletim B3

Além do maior apetite ao risco do investidor, o atual momento do ciclo imobiliário também é outro fator que está atraindo investidores para os FIIs, isso porque já é possível constatar um reaquecimento do setor imobiliário, num contexto mais amplo. Confira no gráfico abaixo a evolução dos índices IFIX, IMOB e IBOVESPA…

rentabilidade renda variavel

Comprativo de rentabilidade dos índices – Fonte: Boletim B3

Como os Investidores Estão Investindo?

Na semana passada, realizei uma enquete na minha conta de Twitter como o seguinte questionamento: “Como você investe em renda variável?”. O resultado você confere abaixo:

como investir em renda variavel

Enquete “Como você investe em renda variável?”

Como você pode ver no resultado da enquete, a grande maioria das pessoas negocia (compra/vende) os ativos diretamente no mercado. Em segundo lugar aparece o grupo de pessoas que investe através das duas formas possíveis: por meio de fundos de investimento e negociando os ativos diretamente. Apenas 5% das pessoas investem apenas através de fundos ou ainda não investem em renda variável.

Investir Através de Fundos ou Negociar os Ativos Diretamente?

Na enquete, vimos que a maioria das pessoas escolher investir na renda variável negociando diretamente os ativos. Mas esta é a melhor opção para o investidor? No investimento através de um fundo, o investidor escolhe um produto específico (ou mais de um) para aplicar seu dinheiro. Assim, em vez de comprar ações, compra-se cotas do fundo e tem seu rendimento atrelado à valorização/desvalorização dessas cotas. Dessa forma, delega-se o dinheiro a um gestor profissional.… Leia Mais

bolsa de valores

Maiores Altas e Quedas da Bolsa de Valores nos Últimos 12 Meses

Neste exato momento (11:23), o IBOV –  principal índice da bolsa brasileira – opera na máxima do dia aos 107.950 pontos quebrando assim mais um recorde histórico. No pregão anterior, o índice já tinha quebrado mais um recorde ao fechar o pregão com 107.381 pontos na expectativa da aprovação da reforma da previdência no Senado. Não só a aprovação da reforma impulsiona a bolsa de valores nos últimos dias. No cenário externo, a guerra comercial entre EUA e China perdeu boa parte de sua intensidade, com as partes mostrando-se mais propensas ao diálogo.

A aprovação da Reforma da Previdência foi aguardada com atenção pelos agentes de mercado por dois motivos: por um lado, há o fechamento desse capítulo e a formalização do montante a ser economizado com as novas regras; por outro, abre-se caminho para que outras pautas prioritárias — como as reformas administrativa e tributária — sejam discutidas no Congresso. Contudo, pode-se dizer que a aprovação final pelo mercado já estava precificada e o mercado agora mira nas próximas reformas.

Nos últimos 12 meses, dezenas de papéis entre ações e FIIs tiveram altas significativas, alguns superando os 200% de rendimento como pode ser visualizado na tabela ao final do artigo. Com a eleição do presidente Jair Bolsonaro, que trouxe consigo uma equipe econômica platina e comandada por Paulo Guedes, o mercado comprou a ideia de um governo liberal e pró-reformista. Porém, a alta verificada nestes últimos meses é apenas uma parte de um ciclo mais amplo que teve início no começo de 2016 como pode ser visto no gráfico abaixo:

maiores altas bolsa valores

Ou seja, estamos agora no pico de uma onda de alta que já dura quase 4 anos. Alguns analistas dizem que isto é apenas o início de um ciclo econômico de retomada que poderá durar mais alguns anos, desde que as reformas sendo implementadas realmente resolvam o problema fiscal brasileiro. Por outro lado, outros analistas afirmam que a economia dos EUA e da Europa está à beira de um colapso que poderia frear por aqui uma possível retomada da economia. Será?!

Fato é que as taxas de juros aqui no Brasil estão cada vez menores, o que leva o investidor a procurar opções de investimento mais arrojadas como ações e FIIs. Mas o afrouxamento monetário não tem feito o esperado até o momento pois a inflação está cada vez mais baixa, sinal de que o mercado não está reagindo. Segundo o relatório Visão Geral da Conjuntura do IPEA de junho de 2019, a economia brasileira desacelerou em relação às taxas de crescimento observadas em meados de 2017, quando a recuperação ganhava corpo.

Neste cenário, medidas pontuais, como a liberação de FGTS, podem estimular o consumo, mas o choque que pode tirar a economia do ciclo vicioso em que se encontra deve vir das expectativas, isto é, do aumento da confiança, começando pelo equacionamento do problema fiscal. Sendo assim, a redução da SELIC, em conjunto com a melhora nos índices de confiança, contribuiria para um ambiente econômico mais propício a investimentos e consumo.… Leia Mais

indice financeiro

Simulador de Investimento

Investir seu dinheiro é a forma mais inteligente de conseguir realizar seus sonhos. Porém não é uma atividade trivial. Cada investimento tem suas particularidades e para escolher a melhor opção é preciso conhecer como se comporta cada modalidade. Uma métrica muito importante para se avaliar a característica de um investimento é a rentabilidade. Não deve ser considerada “a mais importante” pois, no geral, quanto maior a rentabilidade de um investimento maior o seu risco, ou seja, a probabilidade de perder dinheiro. Mas a rentabilidade é, sem dúvida, uma das características que deve ser avaliada ao comparar diversos investimentos. Uma maneira simples e precisa de analisar a rentabilidade de um investimento é por meio de um simulador de investimento. Essa ferramenta virtual, que pode ser encontrada em sites e apps, efetua o cálculo da rentabilidade com base nos seguintes elementos.

Várias características devem ser observadas ao escolher um bom investimento. Basicamente, devem ser observados três aspectos principais:

  1. Liquidez;
  2. Segurança;
  3. Rentabilidade.

A liquidez diz respeito à capacidade que o investimento tem de converter-se em dinheiro. Quanto maior a liquidez, mais fácil e rápido você pode reaver seu dinheiro. Há investimentos que não podem ser resgatados com facilidade antes da data do vencimento, ou que trazem perdas financeiras se forem resgatados em curto prazo. Nesse caso, diz-se que ele é um investimento de baixa liquidez. Imóvel por exemplo tem baixa liquidez (difícil vender) e poupança tem alta liquidez (fácil sacar). Por sua vez, a segurança de um investimento reside no baixo risco de perdas. Nem todos os investimentos oferecem baixo risco, alguns são mais arriscados que outros. Ações negociadas em bolsa de valores costumam apresentar alto rendimento mas em contra partida apresentam maior risco de investimento. Por fim, a rentabilidade é a quantidade de dinheiro que a sua aplicação efetivamente renderá, após esgotado o prazo contratado e descontados os impostos.

O Que é Rentabilidade?

Saber o que é rentabilidade e como conseguir explorá-la ao máximo é que torna qualquer investidor bem-sucedido. O dinheiro aplicado precisa ter retorno real (acima da inflação). Este é o objetivo dos investidores, não perder poder de comprar com o tempo e, ao mesmo tempo, rentabilizar seu capital. Mas cuidado, nem todo investimento é rentável. Analisar este dado antes de fazer um investimento é essencial. Ao definir uma expectativa, você deve analisar o retorno da aplicação, ou seja, sua rentabilidade, para ver se vai atender ao seu planejamento.

Quando falamos de investimentos, rentabilidade é o retorno sobre o capital investido em determinado ativo financeiro. Imagine que você investiu R$ 1.000 e ao fim de um período, tem R$ 1.500. Ou seja, com o valor inicial investido você obteve um retorno de 50%. Isto é a rentabilidade dos investimentos: o percentual de remuneração obtido a partir da quantia que você investiu. Quando fazemos um investimento, seja na poupança, em títulos públicos ou ações, a diferença entre o valor que aplicamos e o valor que resgatamos caracteriza a rentabilidade desse investimento. A rentabilidade ou lucratividade é o ganho excedente, descontados todos as taxas iniciais, impostos e o aporte inicial.… Leia Mais

Simulador de Empréstimo

A compra de um bem de elevado valor ou a criação de um negócio próprio são ações que costumam envolver valores financeiros elevados. Infelizmente a renda per capta do brasileiro é muito baixa e muitos bens de consumo não cabem no orçamento, por isto, muitos consumidores utilizam empréstimos para viabilizar suas aquisições. Montar um negócio próprio também é outra atividade que consome muito capital, seja ele uma franquia ou uma caminhonete de cachorro quente, se você não tiver o dinheiro suficiente para o empreendimento então deverá recorrer a um empréstimo. Para não cair em uma cilada, é muito importante conhecer todos os aspectos que envolvem os empréstimos. Uma importante ferramenta para auxiliar na tomada de decisão é o simulador de empréstimo, e aqui nesta página iremos discutir a respeito deste método de projeção.

Crédito pode ser um aliado ou um inimigo para o seu orçamento, depende das condições. Não aconselhamos tomar empréstimos para consumir algo, mas criar uma empresa é algo que muitos brasileiros estão buscando através do empreendedorismo, ainda mais em tempos de crise econômica quando os empregos ficam escassos. Neste cenário, o sonho de ter um negócio próprio pode até parecer muito distante, mas através de um bom empréstimo você pode tornar realidade sua empresa. Graças as diversas oportunidades de empréstimos oferecidas atualmente pelas instituições financeiras, está mas fácil montar seu negócio. Porém é importante saber como escolher o melhor financiamento para você.

Conceitos Importantes

CDC – Crédito Direto ao Consumidor

O Crédito Direto ao Consumidor é um modelo de empréstimo feito por lojas, cooperativas de crédito e bancos. Trata-se de uma operação de crédito concedida a pessoas físicas ou jurídicas, para a aquisição de veículos novos e/ou usados. Principais características dessa operação:

  1. Haverá a incidência de IOF (Imposto sobre operações financeiras);
  2. Será possível efetuar a liquidação antecipada do débito, total ou parcialmente, mediante redução proporcional dos juros.

No CDC, o cliente realiza a compra, utilizando recursos de terceiros, como bancos e empresas de crédito. Desse modo, ao pagar todas as prestações do financiamento, o cliente se torna dono do bem, tendo-o registrado em seu nome. A vantagem deste tipo de empréstimo é que o consumidor passa a possuir o bem no ato da compra, sem precisar ter pago seu valor total. As parcelas são acrescidas de juros cujas taxas são menores do que os do cheque especial ou dos cartões de crédito: por outro lado, são bem maiores do que o rendimento da caderneta de poupança. Ele pode ser utilizado em diversas modalidades de empréstimo, mas costuma ser mais comum na aquisição de bens, como veículos.

IOF

Em operações financeiras como empréstimo, rotativo do cartão de crédito ou cheque especial, existe a cobrança do IOF. Esse imposto incide sobre uma série de operações no mercado financeiro e pode ter um impacto considerável no seu empréstimo.

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), é um tributo federal que existe desde 1966. Ele foi inicialmente criado para taxar remessas de dinheiro ao exterior e transferências entre instituições financeiras.… Leia Mais

financiamento de veiculos

Simulador de Financiamento de Veículos

A compra de um veículo é algo que deve ser muito pensado pois costuma envolver valores financeiros elevados. Além dos gastos com a compra do bem em si, há diversas outras despesas que devem ser colocadas na planilha como taxas, seguros e manutenção. Infelizmente a renda per capta do brasileiro é muito baixa e os veículos possuem preços elevados, por isto, a grande maioria dos compradores utiliza o financiamento para viabilizar a aquisição. Mas nem todo financiamento é benéfico ao comprador, por isto, é importante conhecer todos os aspectos que envolvem os financiamentos. Uma importante ferramenta para auxiliar o comprador na tomada de decisão é o simulador de financiamento, e aqui nesta página iremos discutir a respeito deste método de projeção.

Comprar um veículo pagando à vista é algo impensável para a maioria dos brasileiros, ainda mais em tempos de crise econômica como a que vivemos nos últimos anos. Neste cenário, o sonho do carro novo na garagem pode até parecer muito distante, mas através de financiamento você pode adquirir seu carro, moto ou caminhão mais cedo que imagina. Graças as diversas oportunidades de financiamento oferecidas atualmente pelas instituições financeiras, está mas fácil comprar um veículo. Os financiamentos oferecidos pelos bancos privados e públicos, por exemplo, estão facilitando a aquisição de veículos com taxa de juros atrativas. Porém é importante saber como escolher o melhor financiamento para você.

Tipos de Financiamento de Veículos

O cliente deve escolher, quando disponível, a opção mais adequada para complementar os recursos necessários para a obtenção do veículo, observando as condições contratuais.

Leasing (Arrendamento Mercantil)

A operação de arrendamento mercantil, conhecida como leasing, funciona como uma espécie de aluguel. Principais características dessa operação:

  1. O veículo será de propriedade da instituição financeira até o término do contrato;
  2. Após a quitação da operação, o cliente poderá exercer a opção de compra do bem;
  3. Não há incidência de impostos para o cliente;
  4. O contrato pode ser liquidado antecipadamente somente após decorrido o prazo mínimo de 24 meses.

Leasing em inglês significa “locação”. É uma locação financeira que acontece por meio de uma arrecadadora ou locadora (banco ou financeira). Com essa locação ou arrecadação, o cliente escolhe um bem, seja um veículo, imóvel ou equipamentos, e o aluga por um prazo acordado mediante contrato. Ao fim desse acordo, o locador tem a opção de renovar ou realizar a devolução do bem.

O leasing tem sido muito utilizado por pessoas que querem adquirir veículos pois os juros e taxas são menores e, ainda, há a isenção do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) por não ser considerado um empréstimo. Com ele você consegue ter mais rapidez na negociação do veículo. Assim, em contratos de arrendamento mercantil ou locação financeira, o cliente tem mais facilidade em ter o seu crédito aprovado. Isso acontece porque o bem é registrado como posse de um banco e como garantia de pagamento.

Por outro lado, como propriedade do bem é de um banco, isto pode se tornar uma desvantagem se você desejar vender o bem antes de terminar o contrato.… Leia Mais

financiamento de imovel

Simulador de Financiamento de Imóvel

A aquisição do primeiro imóvel é talvez o passo financeiro mais importante na vida de um indivíduo. Além de envolver um grande montante de dinheiro, envolve também aspectos pessoais de realização e conquista. Infelizmente a renda per capta do brasileiro é muito baixa e os imóveis possuem preços elevados, por isto, a grande maioria dos compradores utiliza o financiamento imobiliário para viabilizar esta conquista. Mas nem todo financiamento é benéfico ao comprador, por isto, é importante conhecer todos os aspectos que envolvem os financiamentos. Uma importante ferramenta para auxiliar o comprador na tomada de decisão é o simulador de financiamento, e aqui nesta página iremos discutir a respeito deste método de projeção.

Comprar um imóvel pagando à vista é algo impossível para a 99,99% dos brasileiros, ainda mais em tempos de crise econômica como a que vivemos nos últimos anos. Neste cenário, o sonho da casa própria pode até parecer muito distante, mas através de financiamento imobiliário você pode adquirir sua casa ou apartamento mais cedo que imagina. Graças as diversas oportunidades de financiamento imobiliário oferecidas atualmente pelas instituições financeiras, está mas fácil comprar um imóvel. Os financiamentos imobiliário oferecidos pelos bancos privados e públicos, por exemplo, estão facilitando a aquisição de imóvel com taxa de juros atrativas. Porém é importante saber como escolher o melhor financiamento para você.

Financiamento Pós-fixado x Financiamento Pré-fixado

Um financiamento imobiliário é uma linha de crédito de longo prazo oferecida por instituições financeiras como bancos, destinado à aquisição de imóveis novos, usados ou em construção para fins habitacionais ou de comércio. O crédito pode ser usado também para aquisição de terrenos. Esta linha de crédito está disponível para qualquer pessoa que seja maior de 18 anos, sem restrição ao crédito e com capacidade financeira de pagamento comprovada.

Quando um financiamento é aprovado, a instituição financeira paga ao vendedor do imóvel o valor acordado, o qual pode ser o valor total do imóvel ou uma parte de seu valor. A partir de então, a pessoa tomadora do crédito deverá pagar parcelas à instituição financeira por um determinado período para quitar o crédito cedido pelo banco. No entanto, a propriedade já é vinculada com a pessoa que fez o pedido de financiamento. Em outras palavras, a pessoa é reconhecida legalmente como a proprietário do imóvel.

Existem dois tipos de financiamento imobiliário: pós-fixados ou pré-fixado. Resumidamente, os termos “pós-fixado” e “pré-fixado” são referentes à correção monetária do financiamento. Isto é, a forma de calcular a taxa de juros que incidem nas prestações do financiamento. No modelo pré-fixado, as taxas de juros são definidas previamente no contrato, ou seja, o cliente saberá exatamente a quantia que pagará em cada parcela. Já no modelo prós-fixado, a taxa de juros varia durante o contrato de acordo com índices de correção estabelecidos.

A escolha do financiamento pós-fixado ou pré-fixado dependerá muito da situação econômica do país e do perfil do cliente. É importante que o comprador simule a taxa de juros nominal oferecidas em cada opção, bem como analise os índices de correção definidos.… Leia Mais

Trópico Value FIA

A estratégia do Trópico Value FIA é investir em empresas de capital aberto, listadas em bolsa de valores, que possuam estratégia robusta e alinhamento de longo prazo entre todos os acionistas. Tem como público-alvo investidores de forma geral que buscam retornos de longo prazo descorrelacionados dos índices de mercado, através de uma filosofia de investimento clara de Value Investing.

Nome do Fundo: TROPICO VALUE FUNDO DE INVESTIMENTO DE AÇÕES

Classe: Fundo de Ações
Início: 05/07/2005
Patrimônio: R$ 23,1 mi

tropico value fia

Evolução ano-a-ano com as sete principais posições acionárias do fundo. Dados colhidos no mês de maio de cada ano. Entre 2010 e 2015 não encontramos a carteira no site da CVM, consta aplicação no TROPICO VALUE MASTER FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES. Fonte: CVMLeia Mais

onde investir a reserva de emergencia

Onde Investir a Reserva de Emergência?

Reserva de emergência financeira ou colchão de segurança financeiro nada mais é do que uma provisão financeira alocada em investimento conservador, de baixo risco e de alta liquidez, que lhe permita resolver problemas financeiros imprevistos sem depender do salário, nem recorrer a empréstimos. O conceito mais importante no que diz respeito à reserva de emergência é a alta liquidez, isto é, a velocidade e facilidade com a qual um ativo pode ser convertido em caixa. Contudo, a liquidez possui duas dimensões: facilidade de conversão versus perda de valor. Qualquer ativo pode ser convertido em caixa rapidamente, desde que se reduza suficientemente o preço. Dito isto, o objetivo deste artigo é elencar opções de investimento para que você possa alocar sua reserva de emergência tendo em vista uma alta liquidez sem perda de valor no tempo investido e no ato do saque.

Um consenso entre educadores financeiros é que todo cidadão precisa ter uma reserva de emergência financeira. O que não é consenso diz respeito ao tamanho desta reserva e ao produto financeiro em que esta reserva deve estar alocada. Em se tratando do tamanho da reserva, podemos dizer que irá variar de acordo com a natureza da renda ativa que a pessoa possui. Por exemplo, microempresários precisarão ter uma reserva financeira maior do que funcionários públicos concursados. Em outras palavras, quando mais incerta é a renda ativa da pessoa, maior deverá ser a reserva de emergência. Estamos falando aqui de tamanho relativo e não absoluto, isto é, a reserva de emergência deve ser formada tendo em vista o gasto médio mensal da pessoa. Alguns exemplos:

  • Um microempresário que possui uma gasto fixo mensal médio de 10 mil reais deverá ter uma reserva de 24 meses de gastos, isto é, 24o mil reais.
  • Um funcionário público que possui uma gasto fixo mensal médio de 15 mil reais deverá ter uma reserva de 12 meses de gastos, isto é, 180 mil reais.

Estes são exemplos hipotéticos. Quanto mais segurança financeira você almejar maior deverá ser a poupança a ser formada. Contudo, entendemos que uma reserva de emergência não deve ser inferior a 12 meses, seja qual for a natureza da atividade remunerada da pessoa. Uma vez que você já tenha em mente o tamanho da sua reserva financeira, o próximo passo é definir o melhor local para alocar a mesma. Uma infinidade de produtos financeiros existe hoje no mercado, você terá então um leque de escolha bem vasto. Você poderá escolher um ou mais produtos, não há uma regra para isto, o importante mesmo é fazer  uma boa escolha tendo em vista a liquidez e a rentabilidade do investimento, lembrando que neste caso a liquidez é o requisito preponderante.

Pensando nisto, fizemos um questionamento na nossa conta de Twitter sobre o local onde deveríamos alocar uma reserva de emergência teórica. A pergunta foi feita da forma mais leiga possível, como se estivesse sendo feita por uma pessoa com pouquíssimos conhecimentos de investimento. As respostas variaram bastante, mas encontramos alguns bons produtos em consenso com muitos colegas investidores.… Leia Mais

melhores acoes da bolsa

Ações que os Investidores Estão Comprando na Bolsa

O educador financeiro Thiago Nigro, mais conhecido como “O Primo Rico”, recentemente postou uma pergunta aos seus seguidores do Twitter: “Qual a última ação que você comprou na bolsa?” Enquetes como esta são interessantes para “sentir” o que os pequenos investidores estão fazendo no mercado financeiro. Claro que é uma amostra muito reduzida da população de pequenos investidores do país, mas achei oportuno fazer a contabilização das respostas para conhecer as ações preferidas do público neste momento da bolsa.

Não por acaso, o maior número de votos foi para a “ação do momento” da bolsa de valores: BIDI (Banco Inter). Este papel tem subido tando que já está sendo considerado a bolha BIDIcoin, será mesmo?! Em seguida vem a holding Itausa (ITSA) que continua muito querida pelos pequenos investidores mesmo com a proliferação dos bancos digitais que ameaçam o reinado de bancões como o Itaú. Em terceiro lugar vem a platinada Magalu (MGLU) que dispensa maiores comentários. Empatadas no quarto lugar aparecem as polêmicas OIBR e VVAR. Esta última já vem dando bons lucros para os investidores que resolveram assumir os riscos, mas a OI continua dando dor de cabeça para os investidores mais arrojados.

Ação Votos
BIDI 21
ITSA 17
MGLU 13
OIBR 8
VVAR 8
SUZB 7
JHSF 6
ABEV 4
KLBN 4
MDIA 4
NEOE 4
PMAM 4
WIZS 4
B3SA 3
BPAC 3
ENBR 3
GRND 3
SLCE 3
SQIA 3
TRIS 3
VALE 3
VLID 3
WEGE 3
FLRY 2
GGBR 2
ODPV 2
PETR 2
PRIO 2
AMAR 1
ANIM 1
BBAS 1
BBDC 1
BPAN 1
BRKM 1
CGAS 1
CMIG 1
CSAN 1
CSNA 1
CVCB 1
ETER 1
EZTC 1
FESA 1
GBIO 1
GOAU 1
HAPV 1
HBOR 1
INEP 1
JBSS 1
JPSA 1
JSLG 1
Krot 1
LCAM 1
LEVE 1
LOGG 1
LOGN 1
MFRG 1
MOVI 1
PSSA 1
RAIL 1
RDNI 1
RLOG 1
SEER 1
SGPS 1
TECN 1
TIET 1
TPIS 1
TRPL 1
VRTA 1
VULC 1
WLMM 1
XPML 1

Atenção: Este site não faz recomendações e este post não passa de uma contabilização desprovida de qualquer sentido quantitativo que possa lhe servir de indicativo para investimento. Lembre-se que o “efeito manada” é um dos mais perigosos quando se fala em bolsa de valores.

Leia Mais